Total de visualizações

!!

!!

Centro espacial francês dá por perdidos primeiros satélites do Galileu

 
Satélites do sistema de navegação geoespacial Galileu entraram em órbita errada
Os dois primeiros satélites operacionais do sistema de navegação geoespacial europeu Galileu, situados em uma órbita errada, não servirão para o mesmo, segundo o representante no projeto e presidente do CNES (Centro Nacional de Estudos Espaciais) da França, Jean-Yves Le Gall.

Enquanto a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) se mostra prudente sobre o uso desses dois aparelhos, posicionados na sexta-feira passada em uma órbita errada e com os quais se tem contato da Terra, Le Gall foi muito mais taxativo ao indicar que não servirão para o sistema de navegação via satélite com o qual a Europa quer concorrer com o GPS dos Estados Unidos.

"Não serão recuperáveis (para a navegação) porque sua órbita não é circular como deveria ter sido e portanto não estão em boa situação em um plano orbital. Não poderão, portanto, servir à missão Galileu", disse o ex-astronauta em entrevista publicada pela revista "Usine Nouvelle".

Le Gall assinalou que, no entanto, "Doresa" e "Milena", o nome dos dois satélites, poderão servir para "fazer testes de órbita e validar seu funcionamento".

O responsável do centro espacial francês disse que "as consequências" deste erro "serão limitadas", embora possam provocar um atraso nos seguintes envios de satélites da constelação Galileu.

Para isso, assinalou, é preciso que se conheçam o mais rápido possível os motivos do erro, para poder continuar imediatamente com o programa de lançamento, que prevê um novo em dezembro próximo.

TERRA VISTA DE CIMA - O astronauta Alexander Gerst, da ESA (Agência Espacial Europeia), fez esta imagem da Terra a bordo da ISS (Estação Espacial Internacional), durante a sua missão chamada de Blue Dot. A foto foi divulgada nesta sexta-feira (29) pela ESA. A Blue Dot é um extenso programa científico que inclui experimentos nas áreas de ciência física, biologia, fisiologia humana e tecnologia de radiação. Gerst é engenheiro de voo das Missões 40 e 41 da ISS e está a bordo da estação desde maio deste ano Alexander Gerst/ESA/Divulgação

O Galileu deve ser constituído por 24 satélites, dos quais seis são de reposição, lembrou Le Gall.

À espera de conhecer as primeiras conclusões da comissão de investigação criada para analisar este erro, previstas para o próximo dia 8, Le Gall - que durante anos presidiu o consórcio de plataformas de lançamento espaciais Arianespace, responsável pelo mesmo - emitiu suas primeiras hipóteses.

"O mais provável é que a disfunção tenha acontecido no quarto estágio da Soyuz, chamado Fregat, que situa os satélites em sua órbita definitiva após duas impulsões consecutivas. Por um motivo ainda desconhecido, o segundo impulso não foi realizado na boa direção", disse.

Le Gall assinalou que o foguete russo Soyuz não é o culpado pelo erro, mas o sistema Fregat, concebido conjuntamente por russos e europeus.

Para o presidente do CNES se trata "de um erro de produção" que pode estar ligado aos problemas atravessados pela indústria espacial russa nos últimos anos.

"A comissão de investigação deve determinar se se trata de um elemento mal programado ou de um equipamento defeituoso", assinalou.




Fonte: Uol Notícias

Grupo encontra ouro escondido em praia britânica


Adultos e crianças buscam barras de ouro enterradas pelo artista alemão Michael Sailstorfer em uma praia em Folkestone, no sudeste da Inglaterra

Três pessoas se tornaram as primeiras a terem encontrado, oficialmente, barras de ouro enterradas em uma praia no sudeste na Grã-Bretanha e que provocaram uma "caça ao tesouro".

O ouro foi enterrado na praia de Folkestone, no sudeste britânico, pelo artista alemão Michael Sailstorfer como parte do festival de artes da cidade. Foram escondidas barras de ouro equivalentes a 10 mil libras (R$ 37.125).

Kevin Wood, sua parceira Kirsty Henderson e sua irmã Megan encontraram uma das barras - cujo valor é de 500 libras (R$1.855) - após cavarem por uma hora durante a baixa maré.

O trio viajou da cidade de Cantuária, também em Kent, para participar da escavações pelo ouro na sexta-feira.

Wood, de 28 anos, disse que, ao encontrar o ouro, começou a tremer.

"Eu coloquei-o em silêncio no meu bolso. Saímos da praia e, no meio do caminho para casa, paramos para beber".

O projeto Folkestone Digs (Escavações em Folkestone, em tradução literal) faz parte do festival de artes da cidade e teve obras de artistas como Tracey Emin, Jeremy Deller e Martin Creed em anos anteriores.

Artistas como Yoko Ono participam do festival deste ano, que vai até 2 de novembro.

Wood disse que o casal inicialmente pensou em vender o ouro e sair de férias em Paris.

"Agora estamos pensando em ficar (com a barra) por causa de todo o interesse", disse. "Não vamos nos apressar".

O curador Lewis Biggs disse que a praia ficou cheia desde o anúncio de que o ouro havia sido enterrado, na quinta-feira.

"Sempre tem gente escavando na praia, mas tem muito mais agora", disse ele. "Quando a maré está alta, há, talvez, 50 pessoas, mas quando está baixa, talvez 1.000".

"Há um monte de gente indo e vindo de todas as idades - famílias, pessoas dedicadas, com detectores de metal, pessoas com luzes em suas cabeças durante toda a noite... Tem sido divertido".

Não se sabe quantas pessoas podem ter encontrado as barras de ouro.

"O que você encontra é seu e você pode dizer a outras pessoas ou não", disse Biggs.

"Você pode colocar (o ouro) em sua meia e levá-lo para casa, então nunca saberemos se todas (as barras) foram encontradas".



Fonte: Uol Notícias

Cientistas desvendam mistério das 'pedras que andam' na Califórnia

Uma das "pedras que andam" no Vale da Morte, no deserto de Mojave, na Califórnia
Pesquisadores americanos conseguiram resolver um mistério científico que já durava décadas: as "pedras que andam" no Vale da Morte, no deserto de Mojave, na Califórnia.

Algumas destas pedras chegam a pesar 300 kg. Elas ficam em um lago seco, plano e rodeado por montanhas. Em algumas épocas do ano, este lago se enche com água da chuva, que evapora rapidamente.

Estas pedras se movem, deixando um rastro na terra por dezenas de metros. Mas, desde que elas começaram a ser estudadas por cientistas, nos anos 1940, ninguém as havia visto se mover.

Isso fez com que surgissem várias teorias para o fenômeno, algumas delas bastante exóticas, atribuindo seu movimento a campos de energia poderosos, ao magnetismo da Terra e até mesmo a extraterrestres.

Até que finalmente, em dezembro passado, o pesquisador Richard Norris, da Universidade da Califórnia, em San Diego, nos Estados Unidos, e seu primo James Norris puderam presenciar e captar em imagens o fenômeno.

Capa de gelo

Eles explicam em um estudo publicado nesta semana na revista "PLOS ONE" que tudo começa quando a chuva produz uma capa de água sobre o terreno seco, criando um lago superficial.

Durante a noite, essa água se congela, formando uma capa de gelo de cerca de três a seis milímetros na qual ficam presas as bases das rochas.

Quando o sol sai, o gelo começa a quebrar, criando placas de vários metros de largura que se deslocam com o vento.

Assim, as pedras se movem sobre o barro, impulsionadas pelas placas de gelo, a uma velocidade de dois a cinco metros por minuto, formando os famosos sulcos na terra.

As trajetórias dependem da velocidade e da direção do vento e da água que se encontra abaixo do gelo.

Segundo Richard, o fenômeno não é frequente porque quase não chove no Vale da Morte, e as temperaturas médias são elevadas.

Chuva, frio e vento

Para que possa ocorrer, é preciso que tenha chovido e que a temperatura baixe a cerca de 0ºC antes que a água evapore.

Por fim, o vento precisa ter força suficiente para mover as placas e, junto com elas, as rochas.

Na época em que Richard e James presenciaram o fenômeno, no fim de 2013, havia chovido bastante na região e até mesmo nevado.

Há alguns meses, Ralph Lorenz, pesquisador do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, em Maryland, e um dos autores do estudo publicado nesta semana, explicou por que havia sido difícil captar o movimento das rochas.

"Elas estão em uma área remota, de difícil acesso e protegida, onde não se pode acampar e há muitas restrições do que as equipes podem levar para lá", disse.

Além disso, "a maioria dos deslocamentos ocorre quando está frio, chovendo e ventando, o que dificulta captá-los."



Fonte: Uol Notícias

Espanhóis pedem renúncia de prefeito por comentário sobre estupro

Mais de 500 pessoas protestaram em frente à Prefeitura de Valladolid, no noroeste da Espanha, depois que o prefeito, León de la Riva, fez um comentário sobre estupro em uma entrevista no rádio.

Os manifestantes formaram uma corrente de sutiãs e pediram a renúncia de La Riva, que tem um histórico de fazer comentários sexistas.

O prefeito havia dito que tinha receio de ficar sozinho com uma mulher e depois ela acusá-lo de ter tentado estuprá-la.

"Imagine se você entra num elevador, e tem uma garota que dá em cima de você. Ela entra no elevador, tira o sutiã e a saia e depois sai gritando que você tentou estuprá-la", ele disse.

Seu comentário causou revolta e logo estava entre os assuntos mais comentados no Twitter espanhol com a hashtag # EscracheDeSujetadores (protesto do sutiã, numa tradução livre).

O termo foi criado por Ada Colau, uma conhecida ativista social de Barcelona, que não havia pensado em desencadear um protesto quando a usou pela primeira vez.

"Foi uma boa forma de resumir a indignação de mulheres e homens decentes deste país, mas também uma forma de mostrar a machistas como o prefeito que eles não tirarão nossa dignidade nem nosso senso de humor", disse Colau à BBC.

A funkeira Valesca Popozuda também participou da campanha Não Mereço Ser Estuprada, que propõe que internautas tirem a roupa e se fotografem segurando um cartaz contra a violência sexual. 
 
Valesca publicou uma foto no Instagram na noite de domingo (30), na qual aparece nua segurando um bastão de beisebol. Abaixo da imagem, lê-se a frase "De saia longa ou pelada #não mereço ser estuprada". O protesto online é uma reação a uma pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) que revelou que a maioria dos brasileiros acha que mulheres com roupas expondo o corpo merecem ser atacadas Leia mais Reprodução/Twitter

Polêmicas

A entrevista do prefeito espanhol ocorreu em meio a uma série de polêmicas envolvendo o crime de estupro na Espanha, que também geraram uma forte reação na internet.

Na semana passada, um juiz espanhol desconsiderou um caso de estupro envolvendo cinco jovens na cidade de em Málaga, no sul do país, o que gerou protestos nas ruas e na internet, junto com a hashtag # NoEstásSola (você não está sozinha, numa tradução livre).

A reação não se deu apenas pelo caso em si, mas por comentários feitos por autoridades espanholas.

O prefeito de Málaga pediu aos moradores para não alardarem o caso, porque mais de 1 mil casos de estupro são registrados todos os anos na Espanha e que, por isso, Málaga não deveria ganhar fama como um lugar perigoso.

Algumas semanas antes, o governo espanhol divulgou um guia para reduzir o número de estupros no país.

O guia recomenda que as cortinas de casa sejam mantidas fechadas e que os primeiros nomes dos moradores sejam removidos das caixas de correio.

Muitos ficaram chocados com a abordagem e disseram que as recomendações atribuíam a responsabilidade do estupro às vítimas, em vez de se concentrar nos criminosos.
Vítima de estupro da cidade de Delaware, em Ohio (EUA), exibe papel com a seguinte mensagem: "Sorria. Mostre-me que você está feliz. Estou fazendo isso por você". Ela participa do projeto Unbreakable (inquebrável, em português), tumblr da fotógrafa norte-americana Grace Brown que reúne fotos de pessoas abusadas sexualmente segurando cartazes com frases ditas por seus agressores Leia mais Grace Brown/projectunbreakable.tumblr.com
 
 
Fonte: Uol Notícias

Mistério das igrejas incendiadas assusta moradores do interior de MG

Desde março, criminosos colocam fogo em capelas durante a noite.
Na frente de cada igreja queimada, bandidos deixam uma cruz de sal grosso. 
Mistério em Minas Gerais. Uma série de crimes religiosos está desafiando a polícia e assustando a população. De março até agora, sete igrejas católicas foram incendiadas. Os bandidos também quebram as imagens dos santos e deixam uma assinatura: uma cruz de sal grosso.
 
As noites no interior de Minas Gerais escondem um mistério. Os bandidos agem na madrugada. Eles se aproveitam de um costume dos moradores da zona rural: quando anoitece, todo mundo se recolhe. Ninguém na estrada, nem luz.

Os criminosos estão colocando fogo em capelas. Quando amanhece, é possível ver a destruição.
E um fato chama a atenção: em frente a cada igreja queimada, é deixada uma cruz de sal grosso.
“Mistério assim do mal, né? Eu acredito”, diz o lavrador Xisto Romualdo.
Os ataques religiosos começaram em março. Até agora, sete capelas foram incendiadas em quatro cidades. Elas ficam a cerca de 250 quilômetros de Belo Horizonte.

A localização das igrejinhas facilita a ação dos bandidos. Todas estão em áreas isoladas.
A capela de Macuco foi incendiada no começo de agosto. Os bandidos usaram uma mesa como apoio para entrar pela janela. Restaram apenas as paredes.

“Nós usava a capela assim pra assistir missa, catequese, consultório médico também. Tudo de bom que tinha na comunidade era aqui”, lamenta Tereza Gerônimo, coordenadora do Conselho Comunitário Pastoral de Macuco.
Seu José lamenta a destruição da igreja que ajudou a construir.

Fantástico: Quem o senhor acha que fez isso?
José Sabino Figueiredo: Gente não pode ser não. Gente batizada não faz um papel desses.
Na mesma noite, uma hora depois, a poucos quilômetros da comunidade de Macuco, outra capela foi incendiada. No povoado de Quatro Barras também foi deixada uma cruz de sal.

“Não estou dormindo de noite. Estou muito preocupada ainda com o que eu vi que nunca tinha visto: o santuário nosso, de nós rezar todo domingo, dia de semana nós reza também, pegando fogo sem a gente poder salvar”, lamenta a catequista Maria da Glória Batista.

A capela tinha sete imagens de santos. Sobrou apenas uma, de Nossa Senhora Aparecida. Durante o incêndio, a mesa onde ela estava apoiada foi quase toda queimada, sobrou apenas um cantinho onde a imagem estava.

“Sobrou uma imagem pra comunidade firmar mais e acreditar na Nossa Senhora”, diz a dona de casa Maria Rita Santos.
A polícia investiga os ataques às igrejas e suspeita que sejam casos de intolerância religiosa.

“Por conta do incêndio, não há como colher digitais. Aproveitar para fazer um apelo, se alguém tiver informação, que traga até nós pra que sejam tomadas as medidas cabíveis”, pede o delegado Edvin Otto.

Em Senador Firmino, o alvo foi a capela da Comunidade de Guaxupé. O prédio resistiu ao fogo, mas os criminosos deixaram outras marcas. Do lado de fora da capela estão os restos das imagens em um saco.

Os incêndios misteriosos mudaram a rotina no campo. As capelas agora vivem trancadas. E os moradores, têm que conviver com o medo.

Para Pedro Ribeiro, doutor em ciências da religião, historicamente a cruz de sal grosso e o fogo são sinais de purificação.

“Fazer uma cruz de sal junto de alguma capela, junto a um espaço qualquer, significa ‘vamos purificar’, ‘vamos afastar os maus espíritos que estavam aqui’. O que é intrigante pra mim: quem acha que em uma capelinha, em que as pessoas se reúnem para rezar, para celebrar, que aquilo dali é uma coisa má, é uma coisa de espírito mau?”, questiona o doutor.

Ele diz que a destruição das igrejas pode significar uma agressão do catolicismo.

“São sinais de dizer: ‘quem faz aquilo que meu Deus proíbe está errado e, portanto, eu tenho que punir’. Ora, isso é intolerância. Isso vai contra todo pensamento da tolerância religiosa, da aceitação do diferente, do sadio diálogo entre as religiões”, diz Pedro Ribeiro.


Fonte: G1
 

Morre a reriutabense Vanessa Mendes, após dias de luta pela vida

Faleceu em um hospital em Fortaleza, por volta de 1h da manhã deste domingo(31/08), a jovem Vanessa Mesquita Mendes(26 anos), filha do Dadal Mendes e Dona Fátima Mesquita, residentes em Reriutaba.
 
Vanessa estava internada há vários dias em uma UTI do Hospital Antonio Prudente, na capital cearense, por consequência de uma pneumonia, mas infelizmente neste período a moça sofreu um AVC, mesmo assim continuou lutando pela a vida e chegou a animar a família em certo período do tratamento, com uma melhora no quadro clinico, mas nos últimos dias foi acometida por uma grave infecção hospitalar, não resistiu e veio a óbito deixando amigos e familiares chocados com a morte prematura da jovem, que antes desta enfermidade era tão saudável e cheia de vida.
 
Conforme o perfil no facebook, ela era Fisioterapeuta.
 O prefeito de Reriutaba e o Secretário de Saúde comunica que a Secretaria de Saúde está de luto e não haverá atendimento nas UBS's, Secretaria de Saúde e Fisioterapia nesta segunda-feira(01/09).
 
O corpo de Vanessa está sendo velado na Funerária Paz Eterna, no bairro Dionísio Torres em Fortaleza, até as 14 horas deste Domingo de onde será feito o translado para Reriutaba, onde será velado. O sepultamento está previsto para a manhã desta segunda-feira(01/09), no cemitério da cidade.

Foram dias de lutas, com melhoras e pioras. Toda a população de Reriutaba acompanhava a todo instante as notícias que eram repassadas via facebook, e ficou sensibilizada com a grave doença que acometia a jovem. As igrejas tanto católica como evangélicas faziam correntes de orações em prol do restabelecimento da saúde da moça. Amigos, familiares e até mesmo pessoas que não a conheciam postavam nas redes sociais a todo momento mensagens de otimismo e pensamentos positivos à ela e aos familiares.
 
Amigos de Vanessa se mobilizaram e criaram a Campanha #vivavanessa, a fim de arrecadar recursos para tratamento da saúde da jovem e ajudar a família.
 
 
Fonte: Reriutaba Notícias

Mulher perde 27 quilos e doa parte de fígado para criança com câncer

Tatiana descobriu que era a única doadora compatível com uma criança de 4 anos que poderia morrer a qualquer momento. Os dois não se conheciam.

João tem 4 anos e tudo que aprendeu até hoje foi em casa, com a avó.
Fantástico: Onde você quer ir?
João: Pra escola.

Dona Maria sempre fez o papel de mãe. Para ela, o menino é mais que um filho. “Ah, minha vida. Minha vida é este aqui, ó”, diz ela ao mostrar o neto.

Uma das primeiras palavras que João aprendeu a pronunciar foi: “Forte”, ele conta.
Forte, o menino precisou ser forte muito cedo. “É um guerreiro, por tudo que passou e ainda está vivo até agora.”, define a avó.

João tinha 2 anos quando a família descobriu a doença: um tumor no fígado.
“Eu caí dura na cadeira, eu acordei com um senhor me dando um copo d’água. Eu penso que se acontecer alguma coisa com ele eu não vou aguentar”, lembra Dona Maria.

A mãe do menino, Juliana Aparecida dos Santos, que vivia longe, voltou para ajudar a cuidar do filho. “Ele veio, eu acho que, na minha vida para me ensinar as coisas”, ela diz.

Fantástico acompanha luta desde abril
Começava ali uma rotina de hospitais, exames e quimioterapia. Uma luta que o Fantástico acompanha desde abril.

“Ele pesava 14 quilos quando descobriram a doença dele. Ele foi para 7 quilos. Perdeu metade”, conta a avó.

“A localização, o local do fígado, o cirurgião não consegue tirar completamente.”, explica Juliana Dacorégio, oncologista.

A única chance de salvar a vida de João era um transplante de fígado.
“Ele pode morrer de uma hora para outra. Ele pode estar brincando ali e morrer. É urgente”, diz a avó.

Em busca de uma doadora
A primeira alternativa foi procurar um doador entre os parentes. A única pessoa da família compatível para doar o fígado era uma tia de João, mas ela descobriu que estava grávida e não pôde fazer a cirurgia. A esperança de encontrar um doador estava quase perdida. Desesperada, a avó do menino foi a uma igreja pedir oração para o neto. Foi lá que Tatiana e João se encontraram pela primeira vez.

Tatiana sentiu compaixão: “Vontade de pegar no colo, de dizer para ele que tudo iria ficar bem. Aquele sentimento de misericórdia, de se colocar no lugar do outro. De imaginar esta correria de hospital, de agulhas, dores, períodos longos fora de casa. E pensei: ‘se eu puder fazer alguma coisa, eu vou fazer. Se eu puder de alguma forma tentar mudar o curso da história da vida dele eu vou tentar fazer’”, conta ela.

Naquele momento, ela tomou uma decisão que também mudaria a sua vida: doar parte do próprio fígado. “Foi amor”, ela define.
Amor por alguém que ela não conhecia, que estava encontrando pela primeira vez.
Doadora teria que perder um terço do próprio peso

O destino colaborou: Tatiana fez os exames e, por uma incrível coincidência, descobriu que era compatível. Só tinha um problema: “Na minha condição de obesidade que eu estava, eu não posso doar nem sangue, porque não é saudável”, diz.

Na época, ela pesava 103 quilos. Os médicos disseram que Tatiana teria que perder um terço do próprio peso. E mais: ela teria que emagrecer com saúde.

“Eu sempre lutei contra o peso. Até na minha adolescência, juventude, eu e minha irmã a gente sempre fazia umas dietas meio malucas, meio doidas. Uma semana tinha sucesso, depois já não tinha mais. Dessa vez tem algo diferente, um propósito que me move. Nesta situação do João e ainda mais com o tempo muito menor, eu não posso abrir mão. Não posso me dar ao direito de comer um bombonzinho hoje, porque eu vou ter que recuperar isso amanhã e amanhã talvez não vá dar mais tempo”, explica Tatiana.

Com uma força de vontade fantástica, Tatiana conseguiu perder 17 quilos em 4 meses.
O marido e o filho também entraram na linha. “Mudando a alimentação, cortando refrigerantes, pão, já foram também cinco quilos.”, ele diz.

Pedro, o único filho de Tatiana, tem a mesma idade de João. Assim como a mãe, ele também quis ajudar. “Eu queria ficar igual ele, cortado”, conta sobre a época em que João Vitor teve que cortar o cabelo.

“No dia que a gente raspou, ele queria que eu varresse o cabelo, colocasse em uma caixinha, porque ele ia passar cola na cabeça do João para colar o cabelo”, conta Tatiana.
Vizinhos e amigos iniciam corrente de solidariedade

Quando a Tatiana decidiu doar o fígado, a notícia logo se espalhou pela cidade. Vizinhos, amigos, e até gente que nem conhecia a família dela resolveu ajudar. Começava aí uma grande corrente de solidariedade.

O professor Lene, por exemplo, abriu as portas de uma academia. “Eu fiquei bem comovido pela história também e não custa nada ajudar”,
Tatiana também ganhou uma orientação nutricional e ajustou a dieta. “Me tornei fã dela e acho que, se todo profissional doasse 5% do conhecimento que Deus permitiu a ele adquirir, a gente viveria em um mundo muito melhor”, avalia o profissional de educação física especializado em nutrição Carlos Santiago.

“Quando você tem um pequeno gesto para fazer o bem para alguém, isso é contagiante”, afirma Tatiana.

A Katy, professora de dança, foi outra pessoa que quando conheceu a história da Tatiana resolveu ajudar. “Se eu sou mãe e não posso ajudar meu filho, imagine encontrar uma pessoa tão abençoada quanto ela que pode ajudar meu filho”, diz a professora de dança Kathy Nogueira.

Muita aeróbica, musculação. Tanta solidariedade acelerou o resultado na balança. “O esforço que eu tenho feito tem sido muito intenso: na academia, duas horas e, em casa, mais uma”, ela conta.
A motivação de Tatiana para tanto esforço é enorme: “Não posso desistir, não posso parar”, diz Tatiana.

“Ele depende do meu esforço, do meu cansaço, da minha superação, da minha força. Eu não posso desistir. Ele depende hoje de mim.”, revela.

Medicação para o tumor afeta imunidade de João

O tempo corre contra Tatiana e João Vitor. Enquanto espera pelo transplante, ele não pode parar a quimioterapia. O problema é que a medicação para o tumor afeta a imunidade, reduz as defesas naturais do corpo e, muitas vezes, ele fica frágil. O menino sofre com febre alta e infecções constantes.

“Gera a maior aflição para a gente, porque a gente está na corrida para ficar tudo bem. E a cada internação, nos deixa esse ponto de interrogação. A gente fica: será que está tudo bem? Será que a gente pode continuar?’”, diz Tatiana.

João piora e isso atinge Tatiana em cheio. “Às vezes, é um pouco difícil. Tem dia que ele está bem, de repente, de uma hora para outra, ele começa a amarelar os olhinhos, sentir dor na barriga. Aí é muito difícil”, ela diz.

Além do peso, ela precisa superar a ansiedade. O Fantástico acompanhou cinco meses desse esforço gigante.

João segue o tratamento em Florianópolis. Mas é acompanhado por outra equipe de médicos que quer reavaliar o menino.

João foi pela décima vez para São Paulo, fazer exames acompanhado pela avó. “A expectativa de chegar lá e ir para o transplante. Estou confiante de chegar lá agora e ir para o transplante”, diz a avó do menino.

Mas Tatiana está pronta para doar o fígado? Ela conseguiu perder peso de novo. E vai animada para mais uma avaliação médica.

“Perder peso significa ter menos riscos de complicações no pós-operatório.”, explica João Seda, cirurgião pediátrico.
23 quilos perdidos

A Tatiana está fazendo exercício físico e cuidando da alimentação desde dezembro. Já perdeu 23 quilos. É o suficiente ou falta alguma coisa ainda? “Falta, mas falta bem menos do que a gente imaginou. Imaginei ainda mais uns 8 ou 10 quilos, mas agora faltam 3 ou 4 quilos”, ela conta
Justamente agora que Tatiana está a um passo de atingir o peso ideal chega a notícia: “Agravou a situação dele ontem. Eu nem sei dizer o que é. Ele está muito amarelo”, relata a avó.

O tumor cresceu e o fígado não consegue mais eliminar a bile. Por isso, João está tão amarelo. Depois de 23 dias em São Paulo, já não há mais o que fazer lá.

“Neste momento, a gente já está preparando a família para o pior”, diz a médica. “Eu não perco a esperança do milagre dele, de acontecer tudo. A minha fé ali continua. Não vou desistir”, avisa a avó.

Médicos não dão esperanças

Desde que voltou de São Paulo, João passou mais tempo no hospital do que na casa dele. Os médicos decidiram fazer um tipo de quimioterapia mais agressiva, mais forte, na tentativa de reduzir o tamanho do tumor. Pela primeira vez, o menino precisou usar morfina porque começou a sentir dores muito fortes.

“Ele chegou a ficar três dias na cama porque a gente achava que ele não levantava mais. Bem dizer morto”, conta a avó.

“Os médicos não deram mais esperança nenhuma para a gente. E, cada vez, desanimando mais. Ele já estava se entregando também”, lembra a mãe do menino.

Reação de João surpreende médicos

Mas, na quarta semana de tratamento intensivo, João finalmente reage e surpreende até os médicos. “Nem a médica acreditou, tanto que ela repetiu os exames no dia seguinte e mostra que o tumor do João diminuiu significativamente”, conta Tatiana.

“O tumor diminuiu mais ou menos em 30%. Então, agora, nós temos uma esperança de as coisas possam dar certo no final.”, conta a médica.

“Ele está sendo um guerreiro porque ele cai e levanta. Daí ele me dá força para levantar também”, diz a avó.

27 quilos perdidos

João também dá força para Tatiana que enfrenta mais uma vez a balança: “76,1 quilos. Ela merece gente, chegou no peso, atingiu”, comemora a avó.

A Tatiana conheceu o João em janeiro deste ano, na época ela tinha 103 quilos. Ao longo destes oito meses, a Tatiana perdeu nada mais nada menos que 27 quilos.

Depois de um ano e sete meses de quimioterapia, João também está pronto, é agora ou nunca: “Meu coração de vó diz que ele vai vencer. Nós vamos chegar no final agora”, afirma a avó.

Tensão e dúvida antes da cirurgia

Minutos antes da cirurgia, a tensão era enorme. Os médicos ainda não sabiam se seria possível fazer o transplante.

“Existe uma complicação no caso do João. As veias do abdômen dele que nutrem o fígado, a veia aporta, estava entupida”, explica Paulo Chapchap, cirurgião de transplante de fígado.

A solução para irrigar o novo fígado foi puxar uma veia que sai do rim. Um procedimento arriscado e, segundo os médicos, inédito em crianças no Brasil.

Foram quase 11 horas de cirurgia. Três dias depois, chega o momento do reencontro tão esperado.
Recuperação de um novo filho

“Para minha surpresa, quando eu entrei no quarto, ele estava melhor do que eu. Eu não conseguia me abaixar para dar um beijinho nele, porque eu estava muito dolorida ali naquele momento. Mas a vontade era de pegar no colo. Eu dei um pedacinho do meu fígado. E ganhei um filho inteiro. Porque o João, para mim hoje, representa um filho. Porque filho é um pedacinho da gente do lado de fora”.

João está bem. O caminho da recuperação ainda vai ser longo. Mas, como diz a Dona Maria, ele é um grande guerreiro.


Fonte: G1

 

25 municípios do Ceará têm alta incidência de dengue, diz secretaria

Secretaria considera alto índice cidades com 300 casos por 100 mil pessoas.
Número de casos de dengue no Ceará 36% em relação ao ano passado. 
 
Do G1 CE
 





















No Ceará, 25 cidade têm alta incidência de dengue, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde (Sesa). Segundo a secretaria, os municípios de Aracati, Araripe, Alto Santo, Arneiroz, Brejo Santo, Campos Sales, General Sampaio, Hidrolândia, Icó , Jaguaribara, Jaguaribe, Jijoca de Jericoacoara, Lavras da Mangabeira, Limoeiro do Norte, Nova Olinda, Ocara, Piquet Carneiro, Pentecoste, Pereiro, Parambu, Porteiras, Quixeré, Santana do Cariri, Tauá, Umari têm incidência acima de 300 da doença a cada 100 mil habitantes, número considerado alto.

Apesar do alto índice nessas cidades, o número de casos de dengue confirmados no Ceará até agosto deste ano é 36% menor em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2014, 12.222 foram confirmados em 2014 em 138 das 184 cidades do Ceará.

A Secretaria da Saúde também afirma que foram confirmados neste ano 211 casos graves da doença, que ocasionaram 19 mortes.  “Detectou-se desta maneira um aumento de 36,4% dos casos graves confirmados, comparados ao mesmo período de 2013”, diz o boletim epidemiológico.

Houve redução de 48,2% nos óbitos em comparação ao mesmo período do ano anterior. Dos casos graves confirmados na capital cearense, 52,0% foram por Dengue com Sinais de Alarme (DCSA) e, no interior, 56,0% dos casos foram por Dengue Grave(DG).

Tratamento
Não existe um medicamento específico para a doença. Os sintomas são medicados para alívio das dores. “Se o paciente tiver dor, vai tomar remédio para dor. Se tiver náusea, remédio para náusea”, explica o médico. Ele alerta para o uso de medicamentos antiinflamatórios, a base de ácido acetil-salicílico e fitoterápicos, já que eles“alteram a coagulação do sangue e aumentam o risco de sangramento”.

Como os pacientes com dengue perdem muito líquido, é preciso um cuidado redobrado com a hidratação. Beber muita água, suco, água de coco ou isotônicos é fundamental ao tratamento.  Por outro lado, os especialistas recomendam que sejam evitadas bebidas alcoólicas, diuréticas ou gaseificadas, como refrigerantes.

Infográfico Dengue (Foto: Arte/G1)

 
 
 
 
Fonte: G1 CE

Três pessoas morrem em acidentes nas estradas do Ceará entre sábado e domingo

Dias 30 e 31 de agosto
12 pessoas ainda ficaram feridas, nos 18 acidentes 
Três pessoas morreram e 12 ficaram feridas, em 18 acidentes registrados nas estradas que cortam o Ceará, entre o último sábado (30) e este domingo (31).
 
O primeiro acidente com vítima no dia ocorreu às 10h, na CE-168, km 4, em Itapipoca. Uma colisão entre uma motocicleta e um caminhão vitimou o condutor da moto, José Maicon Nascimento Sousa, 20.
 
José Maicon não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e trafegava com uma passageira, uma adolescente de 17 anos, que ficou ferida no acidente, segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE).
 
Às 19h, um carro Corsa se chocou com um ônibus da empresa Guanabara, no km 34 da BR-222, em Caucaia. O motorista do Corsa, José Lindemberg da Silva Freitas, 25, não resistiu e faleceu no local, e o passageiro do mesmo veículo, José Rogério Barros Ferreira, 20, ficou gravemente ferido.
 
Domingo começa com acidente fatal
 
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou a primeira morte deste domingo, a 1h. O condutor de uma camionete L200, Airton Jeronimo de Melo, 39, faleceu ao bater o veículo com um ônibus de turismo fretado.
 
O motorista e um passageiro do ônibus ainda ficaram feridos, mas foram atendidos e liberados ainda no local.
 
 
 
Fonte: Diário do Nordeste
 

Operação policial prende 7 pessoas e apreende drogas e armas em Quixadá

Tráfico de drogas
Policiais do Cotar e da Polícia Civil continuam realizando buscas no município, neste domingo (31) 
 
Foto: Reprodução/ WhatsApp
Operação do Comando Tático Rural (COTAR) e da Polícia Civil, iniciada no início da manhã deste domingo (31), em Quixadá, apreendeu drogas, armas pesadas e munições e já prendeu 7 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas, entre elas um adolescente.

A ação cumpre 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo titular da 3ª Vara da Comarca de Quixadá, Dr. Fabiano Damasceno, em diversas localidades do município.

Segundo o comandante do COTAR, o capitão Alexandre Rodrigues, a operação começou às 6h, no raiar do dia, e já chegou a bocas de fumo, apreendendo crack, maconha e cocaína, e a uma fábrica de armas artesanais, onde foram apreendidos um fuzil calibre 762, com uma caixa completa de munição, e uma espingarda.

Outro alvo da polícia se localizava na Rua da Lavanderia, nº 154, no bairro Campo Novo, onde foram encontrados e apreendidos R$ 1.158, um revólver calibre 38mm, 578g de maconha, uma moto Titan, 2 celulares e um relógio. Na mesma rua, no nº 141, foram apreendidos 395g de maconha e duas balas calibre 38mm.

No geral, a Operação apreendeu um fuzil calibre 762 com munições, um revólver calibre 38, duas munições para calibre 30, um espingarda, 1.030 gramas de maconha, 4 gramas de crack, 2 gramas de cocaína, 6 celulares, uma moto Titan, sem documento e R$ 2.003,15.



Fonte: Diário do Nordeste

Vídeo: frentista explode posto com um celular!

Um frentista estava auxiliando o abastecimento do reservatório de um posto de gasolina em cima do caminhão tanque quando atendeu o celular e o pior aconteceu !!!!

De fato o celular é sim um objeto de risco. Ou seja, em seu bolso, não está um aparelho celular, mas sim uma bomba em potencial. Calma lá. Da mesma forma que os fabricantes investem em tecnologias para deixar seu celular mais bacana, eles também realizam pesquisas e modificações nos aparelhos para que fiquem mais seguros. 



Fonte: Sobral 24 Horas

Acidente de trânsito com vítima fatal é registrado na cidade de Forquilha-CE

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Acidente de trânsito foi registrado na madrugada de sábado (30), por volta das 01h30min, na cidade de Forquilha-CE. O sinistro aconteceu nas proximidades do restaurante "O Bigode". A vítima foi identificada como Airton Jerônimo, natural da cidade de Forquilha, trabalhava na prefeitura de Sobral.
Fonte: Forquilha Portal de Notícias

Vilolência em Sobral: Muita bala e duas pessoas lesionadas no bairro Tamarindo

Foto ilustrativa
Hoje por volta das 20h40min, na Rua Chile, bairro Tamarindo, dois indivíduos em uma motocicleta honda fan de cor preta, efetuaram vários disparos de arma de fogo e lesionaram duas pessoas à bala.
 
As vítimas foram socorridas por populares ao hospital Santa Casa. A Polícia já tem o nome de um dos suspeitos. As policias civil e militar estiveram no local da ocorrência, realizando os procedimentos cabíveis. Em breve traremos mais informações da ocorrência.

Fonte: Sobral 24 horas

Filho do Jackie Chan foi preso com drogas e poderá ser fuzilado?

Notícia que circula pela web afirma que Jaycee Chan foi preso em flagrante portando drogas e poderá ser fuzilado por esse crime! Será verdade isso?
Na segunda quinzena de agosto de 2014, o escândalo se espalhou na web! De acordo com o texto, Jaycee Chan, filho do ator chinês Jackie Chan, teria sido preso sob a acusação de posse e consumo de drogas e estaria aguardando julgamento.

O artigo ainda afirma que se o jovem for condenado, poderá pegar uma pena de 3 meses de detenção ou ser fuzilado!

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

Verdade ou farsa?

A notícia é real! De acordo com a rede de notícias estatal, o Jornal Chinês Xinhuanet, Jaycee Chan foi preso em flagrante, no dia 18 de agosto de 2014, em Pequim.

Jaycee estava junto com astro do cinema chinês Ko Chen-tung quando foi detido. A polícia afirmou que testes feitos em ambos detectaram vestígios do uso de maconha e, após a prisão, os policiais disseram ainda terem encontrado 100 gramas de maconha na casa de Jaycee Chan.


Leis severas antidrogas na China

Na China, as leis contra traficantes são bem rígidas e, apesar da polícia ainda não ter encontrado nenhuma ligação de Jaycee com o narcotráfico, ele pode ser condenado até mesmo com a pena de morte!

De acordo com o jornal South China Morning Post, Jackie Chan já está na China para tentar ajudar o filho. Desde 2009, Jackie é embaixador da campanha antidrogas no país!

Como o ator é bem relacionado com o partido comunista e atua como consultor político, é possível que ele consiga “aliviar a barra” do garoto.

Segundo afirma uma reportagem da Time, Jackie Chan agora se encontra em um dilema bastante delicado, pois ao interceder pelo filho (e conseguir amenizar sua pena), poderá levantar sérias questões a respeito da aplicação da Lei.

Conclusão

A notícia é real! Temos que aguardar o julgamento.



Fonte: R7

O mistério por trás do desmaio de 200 meninas na Colômbia

Nos últimos 12 dias, os médicos de El Carmen de Bolívar, uma cidade no norte da Colômbia, já atenderam pelo menos 200 meninas com sintomas muito parecidos: desmaios, tonturas, dor de cabeça, dormência e formigamento em várias partes do corpo. A razão para essas reações ainda é um mistério.

Elas não foram as primeiras a darem entrada no Hospital Nuestra Señora del Carmen com quadro similar. De acordo com o prefeito de El Carmen de Bolívar, Francisco Veja, foram registrados um total de 276 casos como esse desde o meio do ano. Todos com adolescentes, sendo a maioria deles estudantes do Colégio Espírito Santo.

O próprio Ministro da Saúde da Colômbia, Alejandro Gaviria, citou na última quinta-feira "246 meninas que apareceram com sintomas bizarros".

Diante desse quadro, aumentaram as especulações sobre as causas que estariam levando as jovens a desmaiarem. Na falta de um diagnóstico preciso, multiplicam-se as teorias que correm no boca a boca entre os colombianos.

Mulher é atropelada por trem ao tentar salvar seu cão
Para acabar com as especulações, especialmente as que ligam os casos a uma possível reação adversa à vacina contra o Vírus do Papiloma Humano (HPV), o ministro da Saúde convocou uma coletiva de imprensa e revelou a hipótese "que parece mais provável no momento" – e que é, inclusive, "apoiada por especialistas". Segundo Gaviria, os sintomas seriam uma ‘resposta psicogênica em massa’.

'Medo coletivo'
"A resposta psicogênica em massa é uma espécie de sugestão de medo coletivo que se contagia de um lado para o outro e termina apresentando um fenômeno estranho", explicou o ministro aos jornalistas.

"Os sintomas aparecem, mas quando os médicos vão examinar clinicamente as meninas, não encontram nenhum tipo de doença."

Ex-capa da Playboy é condenada por tráfico
O ministro citou casos similares ao redor do mundo, um deles que aconteceu no Taiwan, após uma campanha de vacinação em massa para prevenir a gripe suína (N1H1), e outro na Austrália, mas sem dar datas, nem mais detalhes de como aconteceram.

No entanto, Gaviria insistiu que as meninas estão, sim, doentes.

"Não é que essas meninas não estejam doentes, elas estão. Não estamos subestimando o problema. O problema tem que ser levado a sério e seguiremos acompanhando e apoiando a comunidade, mas isso não parece ser um problema de uma doença clínica."

Alejandro Gaviria ainda acrescentou que o Ministério da Saúde colombiano quer trabalhar nesta semana com a Associação Colombiana de Psiquiatria, que se mostrou disposta a se deslocar até El Carmen de Bolívar para estudar os casos.

O ministro novamente reiterou que o motivo para os sintomas nas garotas não aparenta ser clínico e que nada tem a ver com a vacina contra o vírus do HPV. "Não há nenhuma evidência que possa haver uma relação entre as duas coisas", acrescentou ele, insistindo que tem o apoio da Organização Mundial da Saúde, da Organização Pan-Americana da Saúde "e de todas as associações científicas."

Mistério continua
  As explicações do ministro não convenceram a todos. "A coletiva de imprensa dele abalou os ânimos de vários pais das garotas", explicou Vicente Arcieri, jornalista da sucursal do El Heraldo em Cartagena das Índias.

Uma hora depois da coletiva de imprensa, várias pessoas protestaram por cinco horas em Troncal de Occidente - a estrada que liga o interior do país com a costa - pela postura das autoridades com o caso.

O jornalista Vicente Arcieri está acompanhando bem de perto o caso e esteve no Hospital Nuestra Señora del Carmen na última quinta. Segundo ele, somente nesse dia, 10 meninas deram entrada no hospital com os sintomas já conhecidos – desmaios, tonturas, dormência e formigamento em várias partes do corpo.

Foram esses os casos mais recentes de um fenômeno que tem preocupado cidadãos e autoridades colombianas há meses. Dez das primeiras pacientes que deram entrada no Hospital Nuestra Señora del Carmen estão sendo tratadas em Bogotá, no Hospital Infantil Universitário de San José.

Uma delas é a filha de María Romero. Foi a primeira das que apresentaram os sintomas em El Carmen de Bolívar, no dia 21 de março. Elas recorreram primeiro ao centro de saúde da região e tiveram que voltar para lá pela mesma razão em 23 de abril.

"Desde então não tivemos descanso", contou Romero à BBC por telefone.

No hospital de Bogotá, disseram que o resultado de um teste feito com a filha de Romero apontou que ela teve intoxicação por chumbo, assim como outra menina do grupo.

O chefe de toxicologia do hospital, Camilo Uribe, explicou na quarta-feira ao diário colombiano El Tiempo que não havia características claras ou específicas que indicassem o que as outras pacientes poderiam ter. E acrescentou que os próximos exames estariam focados em endocrinologia, imunologia e psiquiatria.

As autoridades informaram que o diagnóstico sairá em uma semana. Uma resposta que poderá acabar com o mistério e acalmar os ânimos na Colômbia.








Fonte: R7

Judeus são forçados a deixar aldeia na Guatemala

Conselho de comunidade indígena votou pela expulsão de membros do grupo ultraortodoxo Lev Tahor por disputas culturais e religiosas

Membros da comunidade judaica Lev Tahor são vistos em uma rua da vila de San Juan La Laguna, na Guatemala, em 24 de agosto de 2014 - JORGE DAN LOPEZ / REUTERS
 CIDADE DA GUATEMALA — Membros do grupo de judeus ultraortodoxos Lev Tahor foram forçados a deixar uma aldeia no Oeste da Guatemala após disputas com moradores indígenas sobre diferenças culturais e religiosas.

Misael Santos, do Lev Tahor, disse que o grupo começou sua saída de San Juan La Laguna na sexta-feira após o Conselho de Anciãos da comunidade indígena votar por sua expulsão. Os judeus foram acusados de impor seus costumes e religião, além de maltratar moradores indígenas e turistas.

Santos diz que havia 230 membros da comunidade judaica vivendo na aldeia e que alguns estavam na cidade há seis anos, onde buscavam liberdade religiosa, e outros chegaram neste ano do Canadá após briga com as autoridades. O conselho votou que daria ao grupo 24 horas para sair.

— Nós agimos em defesa própria para respeitar os nossos direitos como povos indígenas. A Constituição (da Guatemala) nos protege porque precisamos conservar e preservar a nossa cultura — disse o porta-voz do conselho Miguel Vasquez.

Ao longo dos últimos dias, os judeus foram vistos embalando seus pertences em caminhões preparando-se para a partir da aldeia, a cerca de 150 km a oeste da capital Cidade da Guatemala.

— Somos um povo de paz e para evitar um incidente já começamos a sair — disse Santos à agência de notícias AFP. — Nós temos o direito de estar lá, mas eles nos ameaçaram de linchamento se não saíssemos.

Membros do Lev tahor também reclamaram que receberam ameaças de corte de água e eletricidade caso permanecessem na aldeia.


Fonte: Jornal O Globo

Mais notícias internacionais: Ataque suicída mata 11 no Iraque

No Iraque
Ataque suicida mata ao menos 11 pessoas
Um homem-bomba dirigindo um carro carregado de explosivos matou pelo menos 11 pessoas e feriu 30 neste sábado (30) em uma cidade ao sul de Bagdá, disseram fontes policiais e médicas. O agressor atacou um posto de controle em Yusifa.
Na Ucrânia

Barroso teme situação sem retorno
O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, alertou para a possibilidade de o conflito na Ucrânia chegar a um ponto sem retorno, mas disse acreditar na possibilidade de uma solução. "A situação é agora muito grave", disse ele.
Segundo ONG

EI vende mulheres yazidis por US$ 1 mil
O grupo ativista Observatório Sírio de Direitos Humanos acusou a milícia Estado Islâmico de vender pelo menos 27 mulheres da etnia yazidi por US$ 1.000 (R$ 2.239) para serem casadas à força na Síria e no Iraque.

Isolada por ebola
Governo da Libéria 'reabre' favela
Multidões comemoraram nas ruas de Monróvia, capital da Libéria, a reabertura de uma favela em que milhares de pessoas foram, por mais de uma semana, mantidas isoladas em quarentena para conter o surto de ebola no país. O bloqueio da região, conhecida como West Point.


Fonte: Diário do Nordeste

Padrasto suspeito de pôr agulhas em criança de 3 anos diz que foi acidente

Ronaldo Oliveira diz que ela estava sozinha no quarto e encontrou agulhas.
G1 entrou na casa em que a família vivia e o entrevistou com exclusividade.
Michelle Farias Do G1 AL
Ronaldo Apolinário nega que tenha colocado as
agulhas na enteada de três anos
(Foto: Michelle Farias/G1)
Após ser indiciado pela polícia por maus-tratos à enteada de apenas três anos, diagnosticada no início da semana com três agulhas dentro do corpo, Ronaldo Apolinário de Oliveira, 25, quebrou o silêncio.
Em entevista exclusiva ao G1, na tarde da última sexta-feira (29), ele mostrou a casa onde vivia com a família, no Povoado Santo Antônio, no município de Atalaia, e negou as acusações. O padrasto da criança alega que tudo não passou de acidentes. A menina foi liberada do hospital e foi morar com a tia na cidade de Jacaré dos Homens, Sertão alagoano.

Segundo Oliveira, no momento em que a menina se feriu com as agulhas, ele escovava os dentes do lado de fora da casa, enquanto a mãe da menina, Quitéria dos Santos, tomava banho. Eles ouviram os gritos da criança e foram socorrê-la. "Foi um acidente, a menina encontrou as agulhas que estavam no quarto. Quando chegamos, vimos que ela estava com várias agulhas. Ela [a mãe da menina] retirou rapidamente as que estavam do lado de fora [do corpo], enquanto ela chorava. Sou inocente", afirma Oliveira.

O caso de maus-tratos à menina foi denunciado pelo Conselho Tutelar de Jacaré dos Homens, município do Sertão de Alagoas, onde ela passou a residir com a tia. De acordo com o conselheiro tutelar José Carlos Ferreira Barbosa, a tia da criança foi buscá-la na casa dos pais, em Atalaia, depois que soube que a menina vinha sendo maltratada e estava com marcas de agressão no rosto.
Exames revelam agulhas no corpo de criança de 3 anos em Jacaré dos Homens (Foto: Arquivo Pessoal/José Carlos Ferreira) 
Exames revelam agulhas no corpo de criança
(Foto: Arquivo Pessoal/José Carlos Ferreira)
À época, a jovem Quitéria dos Santos, mãe da criança, disse que suspeita que o padrasto da menina seja o responsável pelas agressões. Segundo ela, o companheiro não gostava da criança e costumava espancá-la com frequência. Ela contou ainda acreditar que padrasto fazia algum tipo de ritual macabro com a criança.

"Ele costumava colocar ela de castigo e batia muito. As agulhas eu nunca vi ele colocando. Mas vi ele acendendo velas pela casa e escutei o amigo dele dizendo que se fosse preta ou de outra cor era melhor", relatou em entrevista à TV Gazeta na última quarta-feira (27).

Questionado sobre o hematoma no rosto da menina, o padrasto diz que nunca ficou sozinho com ela. "Ela é muito danada e sempre tive medo de ficar a sós com ela. O olho dela está assim porque ela caiu, quem viu a queda foi a mãe dela. Quando eu vi, chamei um vizinho e levei a menina ao médico. Nunca bati na menina e não entendo porquê ela [mãe da menina] não diz isso para a polícia", defende-se.

Já sobre as velas citadas pela sua mulher, ele disse que desconhece o fato e que nunca comprou nenhuma vela. "Quero que ela prove o que está falando. Não sei o motivo de ela não estar falando a verdade, mas acredito que a tia, com quem ela foi morar, está fazendo a cabeça dela. Espero que ela volte para a nossa casa porque quero cuidar dela e do nosso filho que ela espera ", diz.

Oliveira abriu as portas da casa em que vivia com a família para o G1. De acordo com o suspeito, eles moravam na casa de um primo dele, mas estavam de mudança após o proprietário pedir o imóvel de volta. Ele conta que havia acertado com a companheira, antes do caso vir à tona, que iriam morar em uma casa que está sendo construída no terreno do pai dele na região.
Ronaldo mostra a casa em que vivia com a família (Foto: Michelle Farias/G1) 
Ronaldo mostra objetos reunidos para a mudança na casa em que vivia com a família (Foto: Michelle Farias/G1)
Vizinhos desconhecem perfil violento

A reportagem também entrevistou vizinhos do suspeito. Eles disseram que Ronaldo gostava de "farra" e de sair com os amigos, mas desconhecem que ele seja uma pessoa violenta. "Conheço ele desde pequeno e nunca ouvi que ele era violento e nem soube de nada. A única coisa que sei é que ele gosta muito de farra, mas ele é tranquilo", afirma o aposentado José Cícero da Silva.

A dona de casa Sônia Freire diz que só soube do caso das agulhas pela imprensa. "Nunca ouvi falar nada sobre ele, mas ninguém conhece ninguém. O que eu sei, é que ele gosta de beber com os amigos. Mais nada", afirma.

Oliveira conta ainda que, após a divulgação do caso na imprensa, ele foi ostilizado pelos vizinhos.

"Todo mundo me olhou de cara feia. Mas eles sabem que eu sou inocente, nunca fiz mal a ninguém, principalmente a uma criança", reforça.
Investigação
A Polícia Civil de Atalaia entrou no caso após uma denúncia anônima feita ao Conselho Tutelar do município de Jacaré dos Homens, no Sertão do estado. A TV Gazeta acompanhou a visita dos conselheiros tutelares à casa de uma tia da criança, com quem ela foi morar após as supostas agressões.

Perguntada pelos conselheiros quem a agrediu, a menina deu detalhes da agressão (assista 
O delegado responsável concluiu o inquérito sobre o caso e indiciou Ronaldo Apolinário de Oliveira, 25, pelas agressões à enteada. De acordo com o agente Henrique Viana, o inquérito já foi encaminhado à Justiça com o pedido de prisão do suspeito.


Fonte: G1

Reriutaba: Acidente na CE 329 na localidade Angicos nesta Sexta feira (29)

Aconteceu um acidente hoje (29/08/2014), por volta das 9hs da manhã na localidade de Angicos, próximo a Reriutaba. O Sr. José Orlando residente em Solidade/Amanaiara se deslocava para a cidade de Reriutaba em um veículo Scortt, de cor prata. E já bem próximo a cidade o mesmo perdeu o controle do carro que capotou fora da pista. Segundo o condutor que saiu ileso, nos relatou que usava o cinto de segurança e estava sozinho na hora do ocorrido. Ele falou que a provável causa do acidente foi ter dormido na direção.
Como podemos perceber nas fotos o carro ficou bastante avariado, mas graças a Deus foi só danos materiais, o condutor não sofreu nada.
 
 
 
 
 
 
Fonte: Blog Antonio Evandro

Ceará: 14 presos fogem da cadeia pública do município de Pedra Branca

 Homens conseguiram serrar as grades das celas e fugir, segundo delegado.
Um total de 14 presos fugiu da Cadeia Pública do município de Pedra Branca, situado a 261 km de Fortaleza, na madrugada desta sexta-feira (29).
Eles serraram as grades das celas, conseguiram quebrar o portão da cadeia e escaparam após passarem por cima do muro do prédio, de acordo com o delegado Jeferson Lopes, titular da Delegacia Municipal de Pedra Branca. 
Dos fugitivos, dois já foram capturados ainda dentro dos limites do município. As polícias Civil e Militar, incluindo agentes de cidades vizinhas, foram acionadas e já se encontram em busca dos demais.
"Como já se passaram mais de 8 horas desde o início da fuga, é possível que eles tenham ido para cidades vizinhas, mas nós acreditamos que a maioria deles se encontram dentro do território da cidade", avalia o delegado.
 
 
 
Fonte: Diário do Nordeste

Pedra Branca: Mãe entra em desespero ao presenciar filho preso às ferragens

As vítimas foram socorridas pelo prefeito Pedro Paraibano que passava no local no instante do acidente.
Quem trafegava na tarde desta sexta-feira, 28, pela BR-226 que liga Pedra Branca ao distrito de Mineirolândia se deparou com cenas de aflição, uma mãe em estado de choque às margens da rodovia em virtude de um acidente com um Fiat Mile, onde seu filho ainda estava preso as ferragens.
O veiculo que seguia sentido cidade/distrito com três ocupantes, desceu a ribanceira e capotou. O motorista e a senhora conseguiram sair, sendo que, o jovem ficou preso em baixo do carro, após várias tentativas foi retirado das ferragens com ajuda de populares que passava no local.
O motorista Antonio Nildo Costa Neto, Maria Vanuza, 43 anos e o jovem Antonio Luan Felix, 21, ficou bastante ensanguentado. As vítimas foram socorridas pelo prefeito Pedro Paraibano que passava no local no instante do acidente ao Hospital Municipal São Sebastião de Pedra Branca.
O jovem sofreu escoriações nos braços, pernas, um corte na cabeça e, permanece em observação na unidade hospitalar sem maiores riscos. A senhora Maria Vanuza relator que tinha acabado de comprar o automóvel em uma concessionária da cidade.
*Redação do portal Revista Central com informações do Portal de Noticias CE.
Fonte: Portal de Notícias do CE/Revista Central

Governo prevê salário mínimo de R$ 788,06 para 2015

A partir de 1º de janeiro de 2015, o salário mínimo deve ser R$ 788,06, segundo o Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) 2015. Um reajuste de 8,8%. O anúncio foi feito hoje (29) pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, depois de entregar a proposta ao presidente o Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL). A ministra antecipou que o texto prioriza investimentos em saúde, educação combate à pobreza e infraestrutura.

A peça orçamentária traz uma mensagem da presidenta Dilma Rousseff com um diagnóstico sobre a situação econômica do país e suas perspectivas.

Pela Constituição, o prazo de entrega do projeto pelo Executivo termina no dia 31 de agosto. Mas, com a expectativa de conclusão da votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que define as metas e prioridades da administração pública federal, só na semana que vem, durante o esforço concentrado, o governo se antecipou. A LDO deveria orientar a elaboração da peça orçamentária.

“Coloquei toda a equipe do ministério [do Planejamento] à disposição, para os esclarecimentos necessários, para que o Congresso possa fazer uma análise rápida do Orçamento e votá-lo até o fim do ano, prazo que o presidente do Senado [Renan Calheiros], confirmou que é possível fazer”, explicou a ministra.

O Orçamento Geral da União (OGU) é formado pelo orçamento fiscal, da seguridade e pelo orçamento de investimento das empresas estatais federais. A Constituição determina que a proposta seja votada e aprovada até o dia 22 de dezembro.

No projeto de lei, também consta a estimativa para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 5%, no próximo ano.

A projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, ficou em 3% (R$ 5,756 trilhões).

O governo estima que o superávit primário para o setor público consolidado será R$ 143,3 bilhões, valor que corresponde a 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Com o abatimentos, o superávit primário vai para R$ 114,7 bilhões, correspondentes a 2% do PIB.

O superávit primário é a poupança para pagar os juros da dívida que o governo seus credores. Na medida em que o país consegue alcançar as metas de superávits primários, tem condições de pagar dividas.

* Com informações da Agência Brasil
Fonte: Cearanews7