Total de visualizações

!!

!!

Bizarro: mulher dada como morta se bate dentro do caixão e assusta coveiros!

 
Coveiros de um cemitério em Peraia (Grécia) correram para o local onde um corpo havia sido enterrado após ouvirem a "morta" batendo desesperadamente na madeira do caixão e gritando por socorro. A mulher de 45 anos havia "morrido de câncer", de acordo com o atestado de óbito.

A exumação do corpo foi feita rapidamente, mas a mulher, que não teve o nome revelado, acabou "morrendo pela segunda vez". Um médico foi chamado ao local e atestou a morte da enterrada viva, de acordo com reportagem do "Daily Mirror". Ela não resistiu e morreu sufocada. 

"Eu não acredito nisso. Fizemos vários testes, incluindo um para verificar a falência do coração", disse o médico Chrissi Matsikoudi a uma TV grega. "Seria impossível para alguém naquele estado gritar e bater no caixão daquele jeito", acrescentou.

O caso será investigado pela polícia. A família vai processar a clínica onde a mulher foi declarada morta.

 
Via bocaonews

Sobral-CE: Bandidos dão "rajada" de balas e alvejam uma criança de um ano


Nossa equipe de reportagem foi informada de uma lesão à bala no bairro Dom José, nas proximidades da Escola Antenor Naspolini. Informações iniciais dão conta que dois bandidos em uma motocicleta de cor preta efetuaram vários disparos de arma de fogo e alvejaram uma criança de apenas um ano de idade.
 
A vítima foi socorrida ao hospital Santa Casa. A Polícia foi acionada, realizou várias diligências, mas nenhum suspeito foi localizado. O fato aconteceu por volta das 20h de hoje (30). Em breve traremos mais informações. 

 
Fonte: Sobral 24 horas

Mulher mais procurada pela polícia do Estado do Ceará é presa

Conjunto Ceará
Na delegacia a acusada limitou-se a dizer que nada tinha a declarar. 
Valquíria de Araújo Alves, 28, única mulher na lista dos mais procurados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS-CE), foi capturada na tarde desta terça-feira (30), no Conjunto Ceará, após denúncias anônimas e investigação de agentes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Valquíria foi capturada quando tentava comprar uma passagem para Juazeiro do Norte, usando documentos falsos no nome de Ághatha Nádilly Garcia Pereira.

Após a prisão em flagrante, os policiais fizeram vistorias na residência de Valquíria, onde encontraram joias com suspeita de serem frutos de roubo e documentos de terceiros.

Chegando à DHPP, Valquíria limitou-se a dizer que nada tinha a declarar.  Segundo a Polícia, a mulher confessa ter executado uma pessoa após uma discussão em uma escola.

De acordo com informações do portal da SSPDS-CE, Valquíria  é acusada por formação de quadrilha, homícídios, assalto e tráfico de drogas na região da Jurema, em Caucaia.

Com informações do repórter Levi de Freitas

Fonte: Diário do Nordeste
 

Família de homem morto a tiros por policiais em 2000 é indenizada em quase R$ 114 mil

Decisão do TJCE
Vítima foi morta após se recusar a parar em uma blitz feita por policiais a paisana em Tabuleiro do Norte; Os agentes atiraram e o homem foi morto 
8ª Vara Cívil do TJCE decidiu que Estado deve pegar indenização por danos morais e materiais a família
FOTO: DIVULGAÇÃO/TJCE
A família de um rapaz, morto a tiros por policiais no ano 2000, ganhou na justiça o direito de receber do Estado uma indenização de quase R$ 114 mil por danos morais e materiais. A decisão foi proferida pela 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) na tarde desta terça-feira (30). 

O caso aconteceu no município de Tabuleiro do Norte, localizado a 209 km de Fortaleza, e teve como vítima o mecânico Veleidade Mendes de Sousa, na época com 26 anos. Veleidade trafegava em uma moto pela CE-057 quando se deparou uma blitz feita por policiais a paisana, no distrito de Cajueiro. O mecânico teria se recusado a parar e foi atingido por tiros pelos agentes. Ele foi levado ao hospital mas morreu pouco tempo após dar entrada na unidade. 

Dois anos após o crime, familiares da vítima entraram na justiça alegando que a Polícia agiu de forma negligente e imprudente, além de contestar o fato dos policiais estarem em uma blitz sem fardamento, questão que teria motivado a tentativa de fuga de Veleidade. Em defesa, o Estado alegou que os policiais estavam em exercício regular de direito e que os tiros foram disparados após o homem tentar fugir da blitz. 

Em novembro de 2007, a família foi autorizada a receber R$ 66.749,82 de indenização por danos materiais e R$ 50 mil de danos morais. O Estado recorreu da decisão julgando a ação improcedente e pedindo redução do valor. 

Nesta terça (30), o desembargador Carlos Rodrigues Feitosa decidiu que “o contexto probatório evidenciou que a força policial exorbitou, no exercício de suas funções, (…) na medida em que agiu de forma excessiva e abusiva, conduta não esperada exatamente daqueles a quem o Estado atribui o dever de zelar pela tranquilidade, segurança e paz social”. A família receberá indenização de R$ 63.420,00 por danos morais e R$ 50 mil por danos materiais.



Fonte: Diário do Nordeste
 

Greve nos bancos paralisa 272 agências no Estado

Nesta terça-feira, agências bancárias amanheceram com adesivos colados nos vidros, indicando a paralisação da categoria

Os bancários reivindicam reajuste salarial de 12,5%, além de vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá de R$ 724,00 - equivalente ao salário mínimo
Alex Costa

No primeiro dia de greve dos bancários, pelo menos 52,3% das agências no Ceará aderiram à greve. Ao todo, são 272 estabelecimentos paralisados de um total de 520 no Estado, de acordo com levantamento divulgado nesta terça-feira (30) pelo Sindicato dos Bancários do Ceará (Seeb-CE).

Nesta terça-feira, agências bancárias amanheceram com adesivos colados nos vidros, indicando a paralisação da categoria. No Centro de Fortaleza, quem foi às agências nesta manhã, só conseguiu utilizar o autoatendimento, por meio dos caixas eletrônicos, pois todas as unidades do bairro estavam sem funcionar.

>Em Iguatu, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Caixa Econômica aderem à greve nacional
Entre as principais reivindicações da categoria estão: reajuste salarial de 12,5%; Participação nos Lucros e Resultados (PLR): três salários mais parcela adicional de R$ 6.247; 14º salário; Vales alimentação, refeição, cesta-alimentação; 13ª cesta; e auxílio-creche/babá: R$ 724,00 ao mês para cada salário mínimo nacional.

Enquanto isso, em oito rodadas de negociação, os bancos ofereceram 7,35% de reajuste (0,94% de aumento real) no salário, na PLR e nos auxílios, além de 8% (1,55% acima de inflação) de aumento no piso.


Fonte: Diário do Nordeste

 

México busca 58 estudantes desaparecidos após confronto com a polícia

Autoridades da cidade de Iguala, no sudoeste do México, continuam as buscas por 58 estudantes que desapareceram após entrarem em confronto com a polícia durante um protesto ocorrido na semana passada.
Uma nova manifestação aconteceu nesta segunda-feira para cobrar do governo local informações sobre o paradeiro dos estudantes. Os manifestantes chegaram a atacar o Congresso de Guerrero, Estado do qual Iguala faz parte.
Na última sexta-feira (26), alunos de uma escola de formação de professores realizaram um protesto reivindicando mais recursos para a instituição. Eles também criticaram o que chamaram de "práticas de contratação discriminatórias", que privilegiariam docentes de áreas urbanas em detrimento dos de áreas rurais.
A manifestação acabou em confronto com a polícia. Até agora, seis mortes foram confirmadas – outras 17 pessoas ficaram feridas e 58 estudantes permanecem desaparecidos.
O confronto começou quando a polícia e outros homens armados não identificados dispararam contra os manifestantes e atearam fogo em um ônibus. No veículo, viajavam integrantes do time de futebol Los Avispones, de Chilpancingo, que disputa a terceira divisão da liga profissional no México.
Vinte e dois policiais foram acusados de envolvimento no tiroteio e estão detidos. Os agentes tiveram de ser transferidos para as instalações da Procuradoria no balneário de Acapulco, porque familiares e outros desconhecidos ameaçaram resgatá-los dos quartéis onde permaneciam sob custódia.
A polícia alegou que os manifestantes haviam tentado roubar alguns ônibus locais. Os estudantes afirmaram, no entanto, que estavam apenas conversando com os motoristas de ônibus na tentativa de conseguir uma carona de volta para a faculdade.

Busca

Três dias após os confrontos, o paradeiro dos jovens desaparecidos ainda é desconhecido. O governo de Guerrero mobilizou uma operação para localizá-los que incluiu até o uso de helicópteros sobrevoando a região.

Soldados e policiais, acompanhados em alguns momentos por familiares ou amigos dos desaparecidos, participam da operação.

A busca inclui ainda instalações militares, quartéis da polícia, hospitais e até médicos legistas, mas até agora não obteve grandes resultados.

Organizadores do protesto afirmaram que 58 estudantes não se apresentaram à reunião convocada pelo Comitê Executivo de Ayotzinapa realizada no fim de semana com o objetivo de fazer uma contagem dos sobreviventes do tiroteio e planejar uma estratégia de resposta. Familiares dos estudantes também não tiveram notícias dos jovens.

Não está claro se os desaparecidos voltaram para suas comunidades - muitos membros da Escola

Normal são indígenas – ou se foram levados pelo grupo que fez o segundo ataque - que, de acordo com o advogado Procurador Geral da Justiça do estado, Iñaky Branco Cabrera, pode ter relações com o crime organizado.

Histórico

Guerrero é um Estado conhecido por seu longo histórico de violência política. Não é a primeira vez que estudantes e professores se envolvem em confrontos com a polícia.

Na década de 1970, a região assistiu ao surgimento de alguns dos grupos de guerrilheiros mais importantes da época – parte deles ainda segue na ativa.

Mas o Estado também foi cenário de disputas entre cartéis de drogas, como o Sinaloa, o Beltran Leyva e a Família Michoacana, que lutam pelo controle de áreas de produção de ópio e maconha na região.

Em Guerrero também está localizado um dos setores mais combativos do movimento dissidente Coordenador Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que, desde o ano passado, tem articulado protestos contra a reforma da educação.

Estudantes da Escola Normal de Ayotzinapa participaram dessas manifestações. Em 2011, houve um violento confronto entre os alunos e policiais estaduais - duas pessoas morreram.

Desde então, as manifestações estudantis continuaram, mas especialistas dizem que o incidente do fim de semana é o mais grave desde o início dos protestos.

Mobilização

Alunos de nove escolas anunciaram uma paralisação até que os colegas sejam localizados.
A Frente Estadual de Trabalhadores, junto com a Coordenadoria o Trabalhadores de Educação do estado de Guerrero, realizou uma passeata em Chilpancingo, capital do estado, para exigir informações sobre os desaparecidos.

Já o integrante do Movimento dos Cidadãos, Ricardo Monreal, cobrou que a investigação do caso não seja realizada apenas por autoridades de Guerrero.

"O governo federal precisa intervir. Estamos diante de um Estado que persegue os líderes de movimentos sociais. É muito grave que ainda hoje haja desaparecidos políticos", disse.

Nos protestos, os manifestantes também pedem a renúncia do prefeito de Iguala, José Luis Abarca Velázquez. Ele, no entanto, se recusa a deixar o cargo.

Na noite dos confrontos, Velázquez garantiu à imprensa local que ordenou a policiais que não agredissem os estudantes.

"Minha indicação foi para que não caíssem em provocações, disse a eles que não queria que machucassem os estudantes", afirmou.


Fonte: Uol Notícias

'Surda' a protestos, China contempla risco de descontrole em Hong Kong

Um manifestante atinge um recorte com o rosto do chefe do executivo de Hong Kong, Leung Chun-ying, durante protesto próximo a escritórios do governo no distrito financeiro central de Admiralty, em Hong Kong (China)

Durante todo o dia houve uma atmosfera carnavalesca. Estudantes distribuíram garrafas de água, biscoitos, pão e bananas para os colegas participantes do protesto.

Eles também ajudaram os manifestantes a escalar barricadas. Os autofalantes entravam em ação constantemente.

E o protesto foi ganhando maiores proporções. Milhares de manifestantes paralisaram um dos mais importantes centros financeiros do planeta, forçando empresas a fechar e fazendo bolsas de valores caírem.

Em meio a arranha-céus brilhantes, os participantes do protesto exibiam cartazes exigindo democracia.

Moeda de troca

Essa é a maior campanha por desobediência civil em Hong Kong em anos. Alguns manifestantes carregavam guarda-chuvas decorados com a palavra "revolução".

A ação foi significativa, até para os padrões de Hong Kong, onde as pessoas têm direitos como liberdade de expressão garantidos – ao contrário do que acontece na China continental.

"Nós queremos que Pequim cumpra sua promessa e deixe as pessoas de Hong Kong controlarem a cidade", afirmou o técnico de informática Joe Cheung, de 41 anos.

"Não estamos preocupados com o que vai acontecer. Lutaremos até o fim. Precisamos defender nossa cidade".

Alguns manifestantes se prepararam até para a violência. Organizadores prepararam tendas de primeiros socorros.

A polícia queria tirar os manifestantes do distrito de negócios da cidade, mas ao contrário apenas aumentou o clima de provocação.

"Não posso acreditar que eles usaram gás lacrimogênio", afirmou Gary Loong, de 32 anos, que se uniu à multidão depois de sair do trabalho.

"Nós não queremos derramamento de sangue. Mas temos que fechar o distrito de negócios pois essa é a nossa única moeda de barganha".

Inimigo público

Quando a noite caiu, aplausos ecoaram na multidão. Muitos trabalhadores de escritórios se uniram aos manifestantes ou se juntaram em pontes para assistir às cenas memoráveis.

Em diversas ocasiões, muitas pessoas levantaram seus telefones celulares com as luzes acesas. As únicas vaias foram proferidas pela multidão quando manifestantes levantaram um grande retrato de C.Y. Leung, o chefe executivo da região administrativa de Hong Kong.

Para os manifestantes, ele é o inimigo público número um e deve renunciar.

Mas muitos outros moradores de Hong Kong não estão nas ruas e dizem acreditar que os manifestantes estão exagerando nas reivindicações contra Pequim. Eles também dizem temer que protestos crescentes podem levar à instabilidade e à fuga de capitais.

Mas apesar do grande desafio lançado pelos manifestantes, não há sinais de que Pequim está escutando. As manifestações são vistas como ilegais.

E como ninguém parece disposto a recuar, o perigo é que os protestos saiam do controle.
29.set.2014 - A polícia de choque usa spray de pimenta contra um manifestante durante manifestação pró-democracia no distrito financeiro e imediações do governo local pró-Pequim em Hong Kong, na China, no último domingo (28).
 
 Os agentes de segurança também fizeram uso de cassetetes para dispersar uma multidão que bloqueou uma pista central no distrito onde funcionam prédios do governo, desafiando os avisos das autoridades contra manifestações consideradas ilegais. 
 
Os manifestantes gritavam "Vergonha!", enquanto tentavam fugir das nuvens de gás lacrimogêneo, raramente utilizado pela polícia em Hong Kong --a vez anterior havia sido em 2005. Cinco pessoas, incluindo três deputados, foram detidas, e mais de 30 ficaram feridas Leia mais Vicent Yu/ AP
 
 
Fonte: Uol Notícias

PF prende no DF e GO 16 por desvios de R$ 2 milhões de contas pela web

Suspeitos eram jovens de classe média com idade entre 25 e 30 anos.
Desvios superam R$ 2 milhões; grupo gastava com festas, drogas e armas. 
Delegados Elemer Coelho e Stênio Santos, da PF,
em coletiva de imprensa (Foto: Isabella Formiga/G1 DF)
A Polícia Federal informou que, até o meio-dia desta segunda-feira (29), 16 homens haviam sido presos no Distrito Federal e em Goiás por suspeita de participação em um grupo criminoso que desviou mais de R$ 2 milhões de correntistas pela internet. De acordo com a corporação, foram expedidos 53 mandados na operação batizada de “IB2K”– 8 de prisão preventiva, 10 de temporária e 35 de busca e apreensão.

Quatros presos são do Distrito Federal – dois de Santa Maria, um de Ceilândia Norte e um de Taguatinga. Outros 12 são de Goiás – nove de Águas Lindas, dois de Valparaíso e um do Jardim Ingá. A polícia informou que outros dois suspeitos devem ser detidos até o fim do dia. Dois mandados de apreensão também foram cumpridos em São Paulo, onde a PF acredita que funcionava um segmento da quadrilha.

Os hackers fazem com que os clientes acessem páginas falsas e informem seus dados bancários. Outro método é o encaminhamento de mensagens contendo vírus, e então esses vírus captam os dados das contas dos clientes"
 
Stênio Santos, delegado da Polícia Federal
 
De acordo com o delegado da Polícia Federal Stênio Santos, os integrantes são hackers, laranjas, e partícipes do grupo criminoso. Todos são jovens de classe média, com idade entre 20 e 35 anos. Na casa deles foram apreendidos smartphones, HDs, pen drives, boletos bancários e bens que, segundo a polícia, são incompatíveis com a “capacidade financeira” dos suspeitos.

De acordo com a PF, a quadrilha enviava milhares de e-mails oferecendo serviços para pagamento com desconto de até 60% de boletos bancários e tributos como IPVA e IPTU. Ao acessar os links enviados no e-mail, o correntista entrava em páginas falsas e acabava fornecendo números de contas e senhas. Com isso, os golpistas conseguiram acessar a conta da pessoa e desviar dinheiro. Segundo Santos, os criminosos desviavam de R$ 400 a R$ 9.999 dos correntistas.

"O hacker age pela internet, obtendo as senhas e os dados bancários de clientes de instituições bancárias, dos quais faziam pagamento de boletos, recargas de telefones celulares, e transferências bancárias para contas de laranjas", disse Santos. "Os hackers fazem com que os clientes acessem páginas falsas e informem seus dados bancários. Outro método é o encaminhamento de mensagens contendo vírus, e então esses vírus captam os dados das contas dos clientes."

"Os hackers anunciam no submundo da internet o pagamento de boletos com 50% a 60% de desconto. Essas pessoas tinham acesso às informações [dados bancários de clientes] e usavam o código de barras [de algum beneficiário] para pagamento. O hacker fazia o pagamento, mas quem pagava a fatura era o cliente da instiuição bancária, a vítima lesada", disse Santos.

Os suspeitos devem ser indiciados pelos crimes de furto qualificado mediante fraude, participação em organização criminosa e lavagem de dinheiro e podem pegar até 30 anos de prisão. Os beneficiários dos desvios de dinheiro também deverão responder pelos crimes, segundo a PF.

"Existem diversas formas de se proteger. Uma delas é ter sempre a sua máquina atualizada, com firewall, antivírus, mas principalmente mesmo é tomar cuidado onde vai acessar e ficar sempre alerta, porque não existe almoço grátis", disse Santos. "Qualquer mensagem um pouco mais suspeita deve ser considerada, e desse modo se evitar entrar em sites suspeitos, observar se a URL corresponde à do site [da instituição bancária], e se possível sempre digitar a URL do banco, entre outras dicas que é possível encontar na internet."


Fonte: G1
 

Auditor que filmou calcinha de mulher em Natal 'apagou vídeo', diz delegado

Suspeito foi preso no sábado (27) dentro de um supermercado da cidade.
Ao perceber a PM, auditor se trancou em banheiro para apagar vídeo. 
O auditor fiscal suspeito de estar filmando partes íntimas de mulheres dentro de um supermercado na Zona Sul de Natal (veja vídeo ao lado) apagou as imagens do celular antes de ser detido na manhã deste sábado (27). A informação é do delegado Matias Laurentino, da Diretoria de Polícia Civil da Grande Natal (DPGran). "Quando percebeu que os policiais militares o procuravam, ele correu para um banheiro e apagou o vídeo", afirmou.

Um dos seguranças do estabelecimento foi alertado por um cliente e gravou, também usando um celular, a atitude do suspeito. A PM foi chamada ao local e o conduziu à delegacia. Segundo a Polícia Civil, ele foi autuado por atentado ao pudor e em seguida liberado. Se condenado, a pena será de multa a ser estipulada pela Justiça.

O G1 teve acesso às imagens, que mostram o momento em que o auditor usa uma cestinha de compras, com um aparelho celular dentro, para filmar as partes íntimas de uma mulher. Ele passa a cesta embaixo da saia de uma mulher.

Comandante geral da Polícia Militar no estado, o coronel Francisco Araújo Silva revelou que o suspeito ainda mentiu. "Ele disse que era policial federal, como se isso fosse fazer alguma diferença", destacou.

O nome do auditor não foi revelado, mas a polícia confirmou que ele é carioca, tem 51 anos e trabalha na Secretaria Estadual de Tributação. O telefone celular dele, um pen drive e um CD foram apreendidos e encaminhados para perícia.
Vídeo mostra auditor tentando filmar parte íntima de mulher em Natal; veja (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)Vídeo mostra auditor tentando filmar parte íntima de mulher em Natal; veja (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

 

Após mais de 7h, sequestrador se entrega e liberta refém em hotel no DF

Ele foi levado à 5ª DP; refém foi para casa e não precisou de atendimento.
Sequestro começou antes das 9h; homem teve medo de morrer, diz polícia. 
O sequestrador que invadiu o hotel Saint Peter no centro de Brasília e manteve um funcionário como refém no 13º andar do prédio por mais de sete horas nesta segunda-feira (29) se entregou por volta das 16h, segundo a polícia. Ele foi levado à 5ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte.

O refém deixou o hotel em um carro de polícia e passou despercebido por hóspedes e curiosos que acompanhavam o caso na rua em frente. Segundo a corporação, o funcionário foi direto para casa acompanhado da esposa. Ele estava calmo e não precisou de atendimento médico.

De acordo com a polícia, a arma e os cilindros amarrados à cintura do refém não continham material explosivo.

Segundo o comandante do Esquadrão de Bombas da Polícia Militar do Distrito Federal, capitão Lúcio Flávio Teixeira Júnior, o material era composto por canos de PVC recheados com massa epoxi, serragem e terra.
Policial manuseia supostos explosivosde autor de sequestro em hotel do DF (Foto: Polícia Civil/Divulgação) 
Policial manuseia supostos explosivosde autor de sequestro em hotel do DF (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
"Medida desenfreada"

O advogado do autor do sequestro, Carlos André Nascimento, chegou à delegacia por volta das 18h30. Segundo ele, o cliente classificou o ato como uma "medida desenfreada" para "chamar a atenção da imprensa".

Nascimento disse que o sequestrador tem problemas psicológicos e que, segundo a família, tentou suicídio há poucos dias. O advogado acompanha o caso desde as 12h desta segunda-feira (29), acionado por familiares do autor.

Ainda segundo Nascimento, o preso será transferido para o Departamento de Polícia Especializada (DPE) porque a polícia teme nova tentativa de suicídio. Até as 18h40, a polícia não tinha se pronunciado sobre a transferência.

Um helicóptero da Polícia Civil sobrevoava o hotel no momento em que as negociações terminaram. Segundo o delegado Paulo Henrique Almeida, da Divisão de Comunicação da Polícia Civil, o homem solicitou uma bandeira do Brasil para usar sobre os ombros no momento da rendição, mas se entregou com medo de ser alvejado pelos policiais. "Ele percebeu que a única saída era a rendição. Graças a Deus a vítima está bem", diz Almeida
sequestrador tira colete de refém em hotel em Brasília (Foto: Reprodução/GloboNews) 
sequestrador tira colete de refém em hotel em
Brasília (Foto: Reprodução/GloboNews)
 
O homem pode responder por cárcere privado, cuja pena é de um a três anos de reclusão. Dependendo do resultado da perícia, ele pode ser indiciado por outros crimes.

Minutos antes de se entregar, o homem apareceu na sacada do prédio com um dos punhos unido por algemas ao braço do refém. O funcionário já aparecia sem o colete com a suposta carga de dinamite, que havia sido amarrado ainda no início da manhã. A esposa do refém e uma madrinha do sequestrador acompanhavam as negociações no espaço em frente à entrada do hotel.

Atiradores de elite da Polícia Civil foram posicionados em áreas estratégicas no início da tarde e aguardavam autorização para atirar. Na ocasião, a polícia ainda não sabia se os explosivos eram verdadeiros. O volume de dinamite teria capacidade para danificar a estrutura do hotel, segundo a polícia.

O autor do sequestro tinha expressado exigências políticas – renúncia de Dilma Rousseff, extradição de Cesare Battisti e o que chamou de "aplicação efetiva da Lei da Ficha Limpa", sob ameaça de detonar os explosivos. O delegado Almeida manteve sigilo sobre o prazo dado pelo sequestrador, mas informou que seria inferior a seis horas.
FIM SEQUESTRO 2 (Foto: Evaristo Sa/AFP, José Cruz/Agência Brasil e Reprodução/Globo News) 
Imagens mostram o sequestrador ameaçando
refém, a fachada do hotel e policiais no quarto a
rendição do homem  (Fotos: Evaristo Sa/AFP, José
Cruz/Agência Brasil e Reprodução/Globo News)
'Do bem' e cartas

Amiga da família e chamada de tia pelo sequestrador, a dona de casa Alaídes Alves Góis, de 50 anos, disse não ter entendido o que aconteceu. Segundo ela, que soube do caso pela TV, a ação não combina com a postura do sequestrador.

"Ele é como se fosse um filho para mim, foi criado junto com meu filho. Ele me chama de tia", disse. "A atitude dele é muito desesperadora. Não acredito que vá acontecer, que ele vá fazer nenhuma desgraça. Não acho que ele faria isso a alguém. Falei com a mãe dele por telefone. Ela me pediu, pelo amor de Deus, para interceder. Ele me escuta mais que à mãe."

Alaídes conta que conheceu a família quando comprou uma fazenda no interior de Tocantins e se tornou vizinha deles. O contato, iniciado em 1987, prossegue até hoje. A dona de casa disse que todos se consideram como sendo "do mesmo sangue".

Na casa do suspeito, em Combinado, no Tocantins, a polícia encontrou três cartas de despedida escritas pelo sequestrador. De acordo com o delegado Paulo Henrique Almeida, nos textos ele pedia desculpa à mãe e aos tios, se dizia "desesperado" com o atual "cenário político" e falava que "essa tempestade vai passar".

As cartas teriam sido escritas no dia 26. O homem foi para Brasília no próprio carro, e o automóvel foi apreendido para perícia.
O lutador de MMA Minotauro, que estava hospedado no hotel e teve de deixar o quarto às pressas (Foto: Dayane Oliveira/G1) 
O lutador de MMA Minotauro, que estava hospedado
no hotel e teve de deixar o quarto às pressas
(Foto: Dayane Oliveira/G1)
Hóspedes desalojados

Por causa do sequestro e ameçada de explosão do hotel, os hópedes do Saint Peter tiveram de deixar o prédio logo cedo. Entre os hóspédes etava o lutador de MMA Rodrigo Nogueira, o Minotauro. Ele e o irmão participaram neste final de semana de um evento esportivo em Brasília.

Minotauro disse ao G1 que foi informado que teria de deixar o hotel por causa de um vazamento de gás. "A gente desceu pelo elevador. Lá dentro não ficamos sabendo de nada. A primeira informação foi que estava tendo um vazamento de gás, que era para a gente sair o mais rápido possível."

O lutador disse que ainda demorou a deixar o Saint Peter porque estava tomando café na hora em que os funcionários estavam indo de quarto em quarto avisar os hóspedes para deixar o hotel. "Quando chegaram ao meu quarto eu tinha saído para tomar café, então quando voltei os quartos já estavam todos abertos, ninguém tinha nenhuma informação."

A médica Larissa Dourado, que veio para Brasília para participar de um congresso de cardiologia, disse que estava no quarto quando os bombeiros bateram à porta, por volta de 9h30 da manhã, e disseram que era para ela deixar o hotel.

"Começaram a bater nas portas dos quartos, chamando a gente, eles se identificaram como bombeiros e disseram que era pra evacuar os quartos. Foi supertranquilo, desci de elevador. Não trouxe nada além do meu celular, até meus documentos estão lá dentro", disse.


Fonte: G1
 

Comércio é assaltado duas vezes no mesmo dia em Santa Quitéria

Um mercadinho foi assaltado duas vezes no mesmo dia, na última sexta (26/09), no bairro Piracicaba, em Santa Quitéria. 

Por volta das 12h, a comerciante Cleide Soares fechava o seu estabelecimento, Mercadinho Cleide, quando foi surpreendida por dois elementos, que levaram o dinheiro que havia no caixa.

07 horas depois, Cleide é assaltada novamente por dois elementos, que levaram uma pequena quantia. Para a comerciante, não é mais novidade, os assaltos ao seu estabelecimento. A Polícia esteve no local, fez diligências, mas ninguém foi preso.

 
Fonte: A Voz de Santa Quitéria

Guaraciaba do Norte: Três distritos ganham policiamento permanente e com viatura exclusiva

Distritos de Várzea dos Espinhos, Mocambo e Martinslândia ganham policiamento ostensivo 

Sub Tenente M. Neto em reunião em Várzea dos Espinos, entregando viatura e policiamento pra comunidade
As Comunidades dos Distritos de Várzea dos Espinhos, Mocambo, Martinslâdia e Descoberta, estão sendo beneficiadas com uma viatura da PM exclusivamente para atender as ocorrências que por ventura acontecerem naquelas localidades. 

Este Modelo de Policiamento que foi implantado durante o fim de semana que passou, teve ótima aceitação dos moradores e já contribui inclusive com o sucesso que foi os últimos dias de festejos na Martinslâdia.

São dois Policiais que começam o serviço as 08 horas da manha, fazendo rondas sistemáticas em toda aquela área e também realizam diversas abordagens, principalmente a motoqueiros. O Comandante do Policiamento de Guaraciaba do Norte, Sub Tenente M. NEto, participou de uma Reunião com os Moradores e Comerciantes do Distrito de Várzea dos Espinhos, ocasião em que fez a entrega do novo Policiamento aquelas Comunidades que nos últimos dias vinham sendo corriqueiramente visitada por assaltantes. 

O Sub Tenente esclarece ainda que o fato de ter disponibilizado uma viatura exclusivamente para aqueles Distritos não signifique dizer que as demais localidades, como Sussunhana, Santo Antônio dos Camelos, Morrinhos, Estivas, Limoeiro, Bananeiras, São José, Santo Amaro e outras também deixaram de ser assistidas. Ele promete realizar rondas e se fazer também presente com seu efetivo Policial nesses locais e principalmente nos fins de semana. 
Reportagem: Diassis Lira, com informações do Sub Tenente M. Neto
Imagens: Sub Tenente M. Neto

Bebedeira acaba em lesões a faca em Varjota e vítima vem a óbito em Sobral

Foto: RobertoLiraNotícias (moto do acusado)
O fato ocorreu na noite deste sábado (27/09/14), por volta das 19h00, na rua 31 de Março, próximo a um bar, no bairro Pedreiras, em Varjota.
 
A vítima foi Vanescler Peres Farias, mais conhecido como Paizim, 38 anos, filho de João Farias de Sousa e Irani Lourenço Peres, residente no citado bairro. 
 
Segundo a Polícia Militar de Varjota, ele sofreu duas perfurações a faca, uma no peito e outra no abdome, desferidas pela pessoa de nome Francisco de Assis Marques da Silva, mais conhecido como Quinca ou Quico, 36 anos, residente na rua Delmiro Gouveia, no mesmo bairro. 
A vítima foi socorrida para o Hospital de Varjota e em seguida foi transferida ainda consciente para Sobral, onde faleceu na manhã de domingo (28), por volta das 09h00. Logo após a ocorrência, segundo a Força Tática da PM de Varjota, o acusado evadiu-se, tomando rumo ignorado, deixando sua moto no local do crime, que está apreendida na Delegacia de Polícia de Varjota. 
A FTA, ao tomar conhecimento compareceu ao local e diligenciou na região, mas não conseguiu prendê-lo. De acordo com a PM, autor e vítima haviam ingerido bebida alcoólica e o motivo do crime teria sido uma discussão banal.
 
Fonte: RobertoLiraNotícias

É o fim do mundo! Atriz pornô faz sexo com 25 na mesma noite para "'turbinar" os seios!

Haja disposição! Apesar das críticas do prefeito de Gatineau, Maxime Pedneaud-Jobin, a atriz pornô canadense Zoé Zebra conseguiu realizar a façanha e fazer sexo com 25 homens e levantar recursos para pôr silicone nos seios. Segundo nota do site G1, Pedneaud-Jobin disse que o evento era "vergonhoso" para a cidade canadense. 

Incialmente, a atriz pornô pretendia fazer sexo em uma van ao lado de um bar, mas, após a polêmica gerada, ela transferiu o ato para um apartamento em cima do mesmo bar. Uma empresa de entretenimento adulto postou um vídeo da atriz comemorando depois de completar a façanha.

 
Via bocaonews

Suicídio por enforcamento é registrado na cidade de Frecheirinha

 
Raimundo Nonato de Souza, 40 anos, natural de Coreaú, praticou o suicídio na cidade de Frecheirinha neste domingo (28).
 
A vítima cometeu o ato através de enforcamento. A perícia foi acionada, compareceu no local e realizou os trabalhos pericias, logo em seguida conduziu o corpo ao IML para os procedimentos legais.

Fonte: Sobral 24 horas

Empresas garantem empregos e cursos para presidiários no Ceará

Parceria foi firmada entre o Conselho Nacional de Justiça e empresas.
Empresas são de pequeno e médio porte de diferentes segmentos. 
 
Do G1 CE
Empresas do Ceará vão disponibilizar postos de trabalho e cursos de capacitação profissional para presos e egressos do sistema carcerário. Esse é o resultado da parceria firmada entre as empresas e o Programa Começar de Novo, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que atua na sensibilização de órgãos públicos e sociedade civil para  garantir a empregabilidade a essas pessoas como forma de diminuir os índices de reincidência no crime. As empresas, de pequeno e médio porte, atuam em diferentes segmentos como supermercados, cosméticos, produtos elétricos, contabilidade e construção civil.

Uma das empresas é a Romazzi, do segmento de materiais elétricos, que mantém um núcleo de 11 detentos na empresa. De acordo com Lara Siebra Pinheiro, coordenadora de recursos humanos da Romazzi, a empresa oferece treinamento para os internos, que atuam na montagem de materiais elétricos semiacabados, realizado por um funcionário que foi contratado após terminar de cumprir sua pena. “Quando vemos que uma pessoa foi recuperada e deu outra destinação à sua vida, ficamos muito gratos, sentimos que a empresa está cumprindo a sua contribuição social”, diz Lara.

Os internos que trabalham no núcleo da Romazzi têm uma meta de produção diária de 10 quilos em peças eletrônicas, que são encaminhadas para a empresa, situada no polo industrial de Maracanaú, na Grande Fortaleza, para acabamento final e embalagem. De acordo com Lara, há  "ansiedade e vontade deles" em trabalhar após o cumprimento da pena. “Sempre dizemos que aqueles que tiverem uma boa conduta poderão ter essa oportunidade”.

Para José Marrom, proprietário da Marrom World Contabilidade e Emplacamentos, empresa de pequeno porte que conta com três funcionários, a principal barreira que os presidiários enfrentam ao ingressar no mercado de trabalho é o preconceito. A Marrom Contabilidade teve a experiência de contratar, há um ano e meio, um presidiário do regime aberto para serviços de contabilidade e, após o término da pena, o jovem de 28 anos deixou a empresa porque conseguiu emprego em uma farmacêutica, em um cargo mais alto. “Após ter a oportunidade de trabalhar, ele não voltou mais para o crime e eu não teria problemas em receber outra pessoa nessa condição”, disse José Marrom.


Fonte: G1 CE
 

Presidente do Tribunal de Justiça do Ceará assume cargo de governador

Ele assume interinamente durante licença do governador Cid Gomes.
Cid Gomes deixa cargo durante campanha eleitoral. 
Presidente do TJ-CE, desembargador Luiz Gerardo
de Pontes Brígido (Foto: TJ/Divulgação)
O presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, assumiu interinamente o Governo do Ceará nesta segunda-feira (29). O desembargador ficará no comando do Executivo estadual durante licença do governador Cid Gomes.

O desembargador Gerardo Brígido informou que durante a interinidade despachará na sede do Palácio da Justiça e só irá ao Palácio da Abolição, sede do Governo do Estado do Ceará, em casos de extrema necessidade.

O vice-presidente do Tribunal, desembargador Francisco Lincoln Araújo e Silva, responderá pela Presidência do TJCE enquanto o desembargador Gerardo Brígido ocupar o cargo de governador.

O governador do Ceará, Cid Gomes, está licenciado da administração estadual. Cid vai se dedicar à campanha dos candidatos Camilo Santa (PT)  e Mauro Filho (Pros) ao Governo do Estado e ao Senado, respectivamente, nas eleições de outubro. A licenceamento será até sexta-feira (3).

Cid Gomes havia anunciado o afastamento durante solenidade de entrega de viaturas no Centro de Eventos do Ceará, na segunda-feira (22). "Preocupado com o futuro, eu irei, ao longo dos próximos dias, me dedicar com exclusividade a defender e fazer campanha para a eleição do Camilo ao Governo do Estado", afirmou Cid Gomes, na ocasião.


Fonte: G1 CE
 

Carga de tecidos avaliada em R$ 1,2 mi da Paraíba é recuperada em Fortaleza

Parque Santa Rosa
O caminhão foi tomado de assalto quando trafegava com destino à Guararapes, no Rio Grande do Norte 
A empresa irá receber o veículo na manhã desta terça-feira (30)
Foto: VCrepórter/Whatsapp
Policiais civis da Delegacia Metropolitana de Maracanaú conseguiram recuperar um caminhão no bairro Parque Santa Rosa, na tarde desta terça-feira (29), com uma carga de tecidos tomada de assalto na Paraíba e avaliada em R$ 1,2 milhão.

Os agentes receberam a informação que o veículo roubado estava na Rua Francisco Almeida. Chegando no local houve uma grande movimentação, mas ninguém foi capturado.

De acordo com informações do delegado Paulo Cid, o caminhão foi tomado de assalto quando trafegava com destino à Guararapes, no Rio Grande do Norte. O motorista foi feito refém e mantido em cativeiro até ser liberado no início da tarde.

O caminhão está apreendido no pátio da Delegacia de Maracanaú. Na manhã desta terça-feira (30) o veículo será encaminhado à Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), onde será formalizado a devolução da carga à empresa.


Fonte: Diário do Nordeste
 

Acidente fatal: Tragédia que vitimou garoto de 13 anos deixa comunidade da zona rural do Ipu em estado de comoção

A comunidade de Santa Rosa está em estado de choque com a tragédia ocorrida com um jovem de apenas 13 anos de idade, que foi vítima fatal de acidente de trânsito.

Sábado 27/09, por volta dás 21h, a Polícia Militar de Ipu recebeu através do automático 190, que havia acontecido um acidente automobilístico envolvendo uma criança na localidade de Barrinha, zona rural de Ipu-CE.

No momento da ocorrência populares, socorreram a vítima, levando-a para o Hospital Municipal desta cidade, onde o mesmo já chegou em óbito. Trata-se de Francisco Erivelton Lopes Barros, filho de Jorge Ferreira de Barros e Antonia Eliane Lopes Barros. Era estudante, natural de Ipu-CE, 13 anos de idade, residente no Sítio santa Rosa, Sertão do Ipu.

Conforme populares; um caminhão vinha, não souberam informar o sentido e atropelou o menino acima especificado, que trafegava numa bicicleta. Foi acionada a Perícia Forense de Sobral-CE, que fez os procedimentos de praxe.  
Informações auferidas no Pelotão da Polícia Militar de Ipu, que tem o comando do Subtenente Gonçalves.

Homem é preso após disparar tiro de espingarda contra a ex-mulher na cidade de Ipu-Ce

Foto ilustrativa
O caso aconteceu neste sábado 27/09, por volta dás 10h20min. na avenida Milton Carvalho, casa de número 1325, no bairro da Grota Ipu-CE.

O fato: de acordo com informações colhidas no Pelotão da Polícia Militar de Ipu; na ocasião em que a senhora Edilane da Silva Soares, 25 anos de idade, natural de Ipu-CE, solteira do lar, encontrava-se com sua filha, quando seu ex-marido adentrou a residência de posse de uma faca e uma espingarda "socadeira", e passou a ameaça-la. Foi então que em determinado momento efetuou um disparo em sua direção, não logrando êxito em seu intento, ou seja não conseguiu atingir a vítima.

A vítima imediatamente acionou a Polícia Militar, onde a composição comandada pelo cabo Sousa, juntamente com os soldados Ramos e Joel, deslocaram-se ao endereço informado e conseguiram prender o indivíduo João Augusto Nascimento, 22 anos de idade, natural de Ipu-CE, solteiro, profissão pedreiro, residente no mesmo local do ocorrido.

Foram apreendidos com o infrator os seguintes objetos: 134 espoletas para espingarda, 500 gramas de chumbo, 200 gramas de pólvora branca e R$ 12,00 em espécie.

Após a prisão o mesmo foi conduzido à Delegacia Regional de Tianguá-CE, e autuado no artigo 121 combinado com o artigo 14 inciso II do CPB (Código Penal Brasileiro) tentativa de homicídio. E o artigo 7º da lei 11.340/2003 combinado com o artigo 140 do CPB; Lei Maria da Penha, onde permanece na carceragem daquela delegacia.


Exclusivo: Empresário José Maurício e o vereador Eduardo Ximenes recepcionam em Ipu o novo comandante do CPI Norte

O empresário  do ramo de concessionária de carros, ex-vereador José Maurício de notável influência no alto escalão da Polícia Militar do estado Ceará, junto do seu filho o vereador Eduardo Ximenes, recepcionaram em Ipu, num almoço de confraternização e boas vindas no Bica Parque, o novo comandante do CPI (Comando de Policiamento do Interior) Norte; Coronel Júlio Rocha.

José Maurício aproveitou a presença da nossa reportagem para apresentar à população de Ipu e região o novo comandante do CPI Norte, Coronel Júlio Rocha, e pediu ao mesmo um olhar especial para nossa cidade.

O vereador Eduardo Ximenes também conversou com a nossa reportagem, ressaltou o prestígio do seu pai com a cúpula de segurança do estado do ceará, sobretudo com o secretário estadual de segurança Dr Sevilha Paiva, e revelou que também teve uma conversa de "pé de ouvido" com o Coronel, no sentido de pedir mais segurança e um aumento do efetivo para o Ipu.

A entrevista principal foi com o novo comandante do CPI (Comando de Policiamento do Interior) Norte Coronel Júlio Rocha. Externou para os nossos ouvintes e leitores as suas referências, sua formação na área de saúde, na área de segurança tem formação no Pelotão de Choque e as inserções que serão feitas na cidade do Ipu, com o objetivo de dá uma maior sensação de segurança à sociedade.

O encontro em Ipu culminou com um almoço no Bica Parque patrocinado pelo empresário José Maurício, além do Coronel estavam em sua companhia mais quatro policiais militares, curiosamente três mulheres o que está se tornando comum na corporação da PM no estado do ceará a integração do sexo feminino e um homem, também incorporando a comitiva.
 
 
Acompanhe na sonora abaixo, entrevistas na seguinte ordem: José Maurício, Comandante do CPI Norte Coronel Júlio Rocha e o vereador Eduardo Ximenes:



Ebola já matou mais de 3.000 pessoas, segundo OMS. Vídeo



O número de mortos na pior epidemia de ebola da história superou 3 mil. O vírus matou quase metade dos mais de 6 mil infectados. Os números são da OMS (Organização Mundial da Saúde).


Fonte: Uol Notícias

Protestos pró-democracia desafiam Pequim

Gás lacrimogêneo e gás pimenta foram usados contra manifestantes

Hong Kong vive dias de tensão em função da disputa sobre como será eleito o próximo líder dessa região chinesa.

Neste domingo, a polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar milhares de manifestantes pró-democracia no distrito financeiro e imediações do governo local pró-Pequim.

Autoridades locais classificaram a manifestação como "ilegal" e receberam "forte apoio" do governo chinês.

O protesto foi inicialmente organizado pela Federação de Estudantes de Hong Kong, mas recebeu apoio do movimento Occupy Central, que tem incomodado as autoridades chinesas.

O Occupy Central tinha planejado ocupar o movimentado distrito financeiro de Hong Kong na quarta-feira e resolveu antecipar a mobilização para este domingo para se solidarizar com os estudantes, que estão protestando desde sexta-feira.

Trabalhadores e estudantes protestam por democracia direta em Hong Kong

28.set.2014 - Polícia dispara gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes em Hong Kong. O governo chinês estabeleceu que os cidadãos de Hong Kong poderiam votar apenas em dois ou três candidatos selecionados por um comitê. Após essa decisão, dezenas de milhares de estudantes foram às ruas contra a decisão da China Leia mais Alex Ogle/AFP

No sábado, a polícia já foi acionada para desalojar a sede do governo, ocupada por estudantes.

Após os confrontos, autoridades locais anunciaram que 78 ativistas foram presos neste domingo e 70 no sábado.

As eleições para o governo local só ocorrerão em 2017, mas no mês passado o governo chinês emitiu uma resolução que lhe permite vetar candidatos.

Ativistas pró-democracia começaram a se mobilizar contra a medida, o que culminou nos confrontos deste fim de semana.

Entenda quem está protestando em Hong Kong e por que o "Occupy Central" incomoda tanto autoridades chinesas:

O que quer o "Occupy Central"?

Trata-se de "um movimento de desobediência civil" proposto por defensores da democracia em Hong Kong e apoiado por grupos estudantis.

Os ativistas querem uma reforma política e eleições democráticas que sigam padrões internacionais.

O movimento assegura que pode mobilizar 10 mil pessoas na primeira fase das manifestações.

Ele toma seu nome do movimento "Occupy Wall Street", que em 2011 foi lançado nos EUA para protestar contra a desigualdade social.

O grupo pode ter sucesso em suas demandas?

Hong Kong é uma região administrativa especial dentro da China.

Seus habitantes têm liberdade de expressão e direito de protestar, mas não podem eleger seu governo de forma direta.

Até os organizadores do Occupy Central admitem que é pouco provável que eles possam influenciar as decisões do governo chinês no curto prazo, mas muitos vêem o ato de sair às ruas como uma forma de começar a pressionar pela mudança.

No passado, algumas manifestações de fato tiveram sucesso.

Uma polêmica lei de segurança nacional foi abandonada depois de protestos em 2002, por exemplo.

O governo local também desistiu de obrigar as escolas a darem aula de "educação patriótica" depois de manifestações contra a iniciativa.

A questão é que as exigências do "Occupy Central" e dos estudantes dessa vez são mais ambiciosas: eles pedem mais democracia, o que tende a ser visto como uma afronta direta a autoridade de Pequim.

Pode haver uma escalada de violência?

Os organizadores insistem que seus protestos não pretendem ser violentos.

Neste domingo ocorreram confrontos, mas no fim do dia a Federação dos Estudantes de Hong Kong e Chan Kin-MAn, um dos líderes do Occupy Central, fizeram um apelo para os ativistas se dispersarem, temendo que a polícia pudesse usar balas de borracha contra eles.

Muitas manifestações em Hong Kong de fato são pacíficas e bem organizadas. Mas as tensões têm se acirrado na região nos últimos anos, conforme a política local se torna mais polarizada.

Recentemente, também ocorreram alguns confrontos entre manifestantes pró-democracia e simpatizantes do governo central de Pequim.

Críticos do "Occupy Central" temem que os organizadores não sejam capazes de controlar a multidão - e também é impossível prever que tipo de resposta o governo local pode dar ao movimento.

Em julho, 500 pessoas foram presas por "reunião ilegal" em um protesto pró-democracia visto como um ensaio para o "Occupy Central".

O "Occupy" tem apoio em Hong Kong?

O tema parece dividir opiniões na região.

Tanto as manifestações pró-democracia quanto as que defendem o governo central de Pequim têm reunido milhares de pessoas, mas as últimas são menos comuns - e a mídia local tem publicado que algumas pessoas seriam pagas para participar delas.

Um número significativo de pessoas parece querer mais democracia, mas muitos temem que os protestos possam provocar respostas enérgicas de Pequim ou prejudicar a economia.

Quem são os líderes do Occupy?

Os principais organizadores do movimento são o professor de direito Benny Tai, o professor de sociologia Chan Kin-man e o clérigo Chu Yiu-ming.

Todos são considerados figuras moderadas do movimento pró-democracia de Hong Kong.

O "Occupy Central" também é apoiado por partidos políticos e grupos estudantis, como a Federação dos Estudantes de Hong Kong.

E entre os estudantes, um dos líderes proeminentes é Joshua Wong, preso no sábado, mas já libertado.

Qual o ponto de vista da China?

O Partido Comunista da China não quer que o movimento seja percebido como um desafio a sua autoridade.

O presidente chinês, Xi Jinping, parece ter tomado uma posição mais dura contra dissidências desde que assumiu o poder, em 2013.

E a mídia estatal chinesa recentemente acusou "forças estrangeiras" de se intrometerem nos assuntos de Hong Kong, promovendo "sentimentos separatistas".

Por isso, especula-se sobre a possibilidade de a China se envolver em uma repressão ao "Occupy Central" se não estiver satisfeita com a maneira com a qual autoridades locais estejam lidando com o grupo.

Mas o mais provável é que esse seja apenas um último recurso, tendo em vista as possíveis repercussões internacionais e sobre os negócios de uma intervenção direta.


Fonte: Uol Notícias

Quem é a 'Lady Al Qaeda' que virou ícone de extremistas?

Neurocientista Aafia Siddiqui nasceu no Paquistão e viveu nos EUA nos anos 1990
Ela é conhecida como 'Lady Al Qaeda' e virou uma espécie de ícone da jihad, ou guerra santa, promovida movimentos extremistas islâmicos.

Mas a família de uma neurocientista paquistanesa atualmente detida nos Estados Unidos rejeita a conexão e alega que ela é inocente da terrível reputação que lhe acompanha.

O nome de Aafia Siddiqui voltou a cair na boca de extremistas depois que o grupo autodenominado 'Estado Islâmico' propôs ao governo americano uma troca de prisioneiros envolvendo o jornalista James Foley, que terminaria por ser decapitado pela milícia.

"Nós lhes demos muitas oportunidades de negociar a libertação do seu povo. Oferecemos uma troca de prisioneiros que devolva a liberdade dos muçulmanos que vocês mantêm em seu poder, como nossa irmã, a doutora Aafia Siddiqui", ameaçou o EI ao governo americano antes de finalmente terminar por matar o jornalista.

Mas quem é a 'Lady Al Qaeda', cujo nome estava na lista de "mais procurados" do governo americano?

Atualmente, Siddiqui se encontra em uma prisão no Texas, onde cumpre pena de 86 anos de cárcere decretada em 2010 por um tribunal de Manhattan, um dos cinco distritos de Nova York.

Nascida no Paquistão em 1972, ela viveu em Boston, nos Estados Unidos, na década de 1990.

Ali, dedicou-se aos estudos em neurociência: frequentou o prestigio do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e fez doutorado na Universidade de Brandeis, no mesmo Estado.
24.fev.2014 - Refugiados sírios passam por tempestade de areia na fronteira com Turquia. Os Estados Unidos e aliados árabes bombardearam a Síria pela primeira vez na terça-feira (23), abrindo uma nova frente contra os militantes entrando na guerra civil que já dura três anos na Síria Ulas Yunus Tosun/EFE

Radicalização

Foi nesse período que pode-se observar nela um processo de radicalização, disse à BBC Michael Kugelman, analista sênior do centro de estudos Woodrow Wilson, com sede em Washington.

Depois dos ataques de 11 de setembro de 2001, ela, o marido e seus dois filhos, Ahmed e Maryam, foram embora dos EUA.

Segundo informações publicadas em diversos meios de comunicação, incluindo um site que defende a libertação da mulher, o casal voltou para o Paquistão e separou em 2002 no mesmo ano em que nasceu seu terceiro filho.

Kugelman conta que a razão por trás da separação foi a recusa do marido de Siddiqui a abraçar a jihad, como ela.

"De acordo com a versão de autoridades americanas, posteriormente ela se casou com Ammar al-Baluchi, sobrinho de Khalid Sheikh Mohammed, o mentor dos ataques ao Pentágono e as Torres Gêmeas", diz o especialista. Uma ligação familiar direta com um dos cabeças da rede Al Qaeda.

Artigos publicados por meios britânicos e americanos indicam que, nessa época, o nome de Siddiqui foi mencionado durante interrogatórios de acusados de ter ligações com extremistas.

Detenção

Mas pouco se soube de Siddiqui até julho de 2008, quando ela foi presa nos arredores de uma mesquita em Gazni, cidade na região central do Afeganistão.

Um artigo publicado em janeiro de 2010 na revista Time afirma que a polícia suspeitava que se tratasse de uma militante suicida.

"Supostamente, ela carregava um (dispositivo de armazenamento) USB com referências específicas a 'células' e 'inimigos', assim como vários produtos químicos em recipientes de cremes, incluindo cianeto de sódio", diz o artigo.

Segundo a reportagem, os promotores acusaram Siddiqui de sacar um rifle ao ver um grupo de soldados e funcionários do FBI – a polícia federal americana – que iam interroga-la. Não feriu ninguém, mas tomou dois tiros no abdômen.

Foi por este incidente, e não por acusações relacionadas a atividades extremistas, que foi julgada e condenada.

"Ela foi sentenciada por tentar matar um cidadão americano. Contudo, não há nenhuma evidência forense que a vincule com o crime de que foi acusada", disse Kugelman.

Revolta

A sua condenação gerou revolta no Paquistão, país que a apoiou durante todo o processo.

Um documento divulgado pela Anistia Internacional à época do julgamento diz que "cinco anos antes de sua captura, foi relatado que ela supostamente tinha desaparecido das ruas de Karachi, na companhia de seus três filhos".

"Há alegações de que tenha sido secretamente detida por autoridades americanas, o que foi negado várias vezes pelo governo daquele país."

Para a Anistia, ainda existem "muitas perguntas sem resposta em torno do caso".

Em agosto de 2014, cerca de 100 mil pessoas assinaram uma petição endereçada à Casa Branca pedindo o seu retorno ao Paquistão. Nos anos anteriores, houve passeatas em apoio à volta de Siddiqui para o país natal.

'Não sabemos de nada'

"Não sabemos de nada, é muito doloroso. Nem mesmo temos certeza que ela esteja viva", disse à BBC por telefone a irmã de Siddiqui, Fowzia, do Paquistão.

"Não podemos nos comunicar com ela. No tribunal foram lidas declarações dela, mas como vamos confiar que ela realmente tenha dito essas coisas?"

Quando soube que 'Estado Islâmico' havia pedido a libertação de sua irmã, Fowzia disse que entrou em choque. Anteriormente, grupos radicais ligados ao Taliban haviam feito o mesmo pedido.

"De novo?", se queixa. "Associá-la com fatos violentos lança por terra todos os meus esforços para limpar o seu nome", relata a irmã.

Ela já pediu publicamente que o EI libertasse os seus reféns e rejeitou qualquer 'violência' associada ao nome da irmã.

"Agradecemos os sentimentos daqueles que querem ver Aafia em liberdade, mas de maneira nenhuma aceitamos que outras pessoas sofram como nós", afirma.

"Ela ficaria consternada se soubesse que seu nome está relacionado com assassinatos e caos."

A seu ver, quanto mais inocente é a vítima de erros judiciais, como Siddiqui, mais conveniente é para as organizações radicais se apropriar da sua causa.

Kugelman acredita que haja evidências de que Siddiqui tenha se radicalizado, mas concorda com a família que os extremistas podem estar usando o seu caso apenas para gerar simpatia junto à opinião pública e assim se legitimar.

"Aafia Siddiqui representa as vítimas muçulmanas das maldades americanas, é um símbolo do mau trato que esse país outorga a inocentes na guerra contra o extremismo", opina Kugelman.


Fonte: Uol Notícias