Total de visualizações

!!

!!

A grande polêmica do Projeto das Psicopedagógas: Debates acalorados e o ato da votação

 

O projeto de lei 022/2017, que Institui o Serviço escolar de Atendimento Psicopedagógico como Atividade do Magistério de Suporte e Assessoramento a Docência (SEAP), foi a grande polêmica da semana, chegando ao ponto de dividir a Bancada de Situação. De um lado como autor do projeto Elisafran Mororó, do outro Arlete Mauriceia, que tenta usar as suas forças para barrar a matéria.

Nesta terça-feira (31/10) na sessão ordinária da Câmara Municipal de Ipu, os debates foram acalorados, por fim aconteceu a votação do projeto que tem gerado muitas polêmicas e estremecido as bases do grupo do prefeito Sérgio Rufino.

Arlete argumenta que o projeto é inconstitucional,  e que tem como única finalidade beneficiar duas psicopedagógas. Elisafran autor da matéria, defende a tese da necessidade da inserção definitiva das psicopedagógas no magistério, visto a grande quantidade de crianças especiais que carecem dos serviços dessas profissionais, e apresentou o contraponto a colega, mostrando que o projeto tem todo o amparo legal da lei. Genêcio Mororó entrou no debate em favor do autor do projeto, e apontou para a colega Arlete Mauriceia, quais as questões da educação que há muito tempo deveriam ser defendidos pela vereadora. Por fim o projeto foi votado e aprovado por 6 votos a favor, 3 contra, 2 abstenções e 1 vereador ausente. Resta agora o prefeito sancionar ou vetar. Será que o senhor prefeito Sérgio Rufino submeterá a vereadora Arlete a mais uma derrota interna? 

A favor: Elisafran, Genêcio, Hilton, Ivo, Nonato e Leandro
Contra: Arlete, Olinda e Asarias
Abstenções: Adriano Melo e Monga
Faltou: Evaldo Gomes
Confira na sonora abaixo, uma síntese das explanações dos edis Arlete e Elisafran, o aparte do vereador Genêcio Mororó, e o ato da votação do prjeto mediado pelo presidente Zeca Rufino: