Total de visualizações

!!

!!

Mulher é indiciada por denunciação caluniosa após inventar gravidez e alegar roubo de bebê após parto


 
Para não perder o namorado, Maria Tânia da Silva, de 38 anos, inventou que estava grávida, manteve a história por nove meses, simulou uma ida à maternidade, enviou foto do recém-nascido (escolhida aleatoriamente na internet) em um hospital do Rio de Janeiro e depois contou que a criança havia sido roubada.

Diante da comoção de seus parentes e amigos, de acordo com o jornal Extra, a mulher acabou indo à delegacia para registrar o desaparecimento de seu bebê e assim manter a versão de sua fictícia história. Só que o roteiro criado por Maria Tânia não foi suficiente para convencer a equipe do delegado Daniel Rosa, titular da 15ª DP (Gávea). Em depoimento, ela reconheceu a mentira. Justificou que inventou tudo para não perder o namorado Jandeílson Nascimento Hermínio, de 27 anos.

A tentativa de manter o relacionamento com a gravidez que não existiu acabou no indiciamento de Maria Tânia pelos crimes de denunciação caluniosa e estelionato. “É importante destacar que, diante da gravidade dos fatos apresentados na delegacia, diversas diligências foram implementadas; ofícios, expedidos; documentos, requeridos; consultas, perícias e oitivas, realizadas. É necessário que as pessoas se conscientizem que mentir ao registrar uma ocorrência é crime e quem o comete deve ser punido com o rigor da lei”, disse o delegado Daniel Rosa ao Extra.

 
 
 
Fonte: Metrópoles